twitter

Presidente da SAD do Famalicão congratula vendas que dão “futuro assegurado”

Presidente da SAD do Famalicão congratula vendas que dão “futuro assegurado”
Miguel Ribeiro, presidente da SAD do FC Famalicão
Fotografia DM

Agência Lusa

Agência noticiosa

Publicado em 07 de setembro de 2023, às 15:53

Presidente da SAD do Famalicão congratula vendas que dão “futuro assegurado”

O presidente da SAD do Famalicão, Miguel Ribeiro, congratulou-se hoje com as receitas do último mercado de transferências futebolístico, que incluem a recente venda de Iván Jaime ao FC Porto e de parte do passe de Pedro Gonçalves ao Sporting.

“O Famalicão é um exemplo. Este verão, entre os jogadores transferidos, como o Alexandre Penetra e o Iván Jaime, entre direitos detidos, como os do Manuel Ugarte, e uma percentagem de transferência que tinha do Pedro Gonçalves, obviamente fez um mercado extraordinário”, constatou o dirigente, aquando da sua participação na cimeira Thinking Football.

Segundo Miguel Ribeiro, o encaixe financeiro dos famalicenses permite ao clube ter a sua sustentabilidade assegurada para as próximas três temporadas, com resultados económicos que acredita que passarão a fazer parte da normalidade.

“Este mercado é apenas uma consequência de três ou quatro anos de trabalho, que para nós passa a ser um objetivo que eu acredito que se tornará regular. Isto é o desafio que os clubes portugueses têm de ter, estruturarem-se de modo a que o mercado faça parte da operação. O Famalicão tem o futuro assegurado para 2023/2024, 2024/2025 e 2025/2026”, garantiu.

Por outro lado, acredita que a vertente desportiva está também bem encaminhada, referindo a recente contratação por empréstimo de Chiquinho (ex-Wolverhampton), o “reforço ideal” para tomar o lugar do agora portista Iván Jaime.

O presidente da SAD do clube nortenho lembrou que, fora os três ‘grandes’ e o Sporting de Braga, assim como Vitória de Guimarães e Rio Ave num segundo plano, os emblemas da I Liga têm os contratos televisivos “praticamente tabelados” ao mesmo valor, não suficiente para garantir a sobrevivência, pelo que considera que o modelo do Famalicão deve ser seguido.

Também Tiago Pinto, diretor desportivo da AS Roma, participou na conferência que pretendia debater o papel do mercado de transferências na ‘vida financeira’ dos clubes.

O dirigente dos romanos, que são atualmente treinados por José Mourinho, abordou a mudança paradigmática causada pelos clubes da Arábia Saudita, um fenómeno que vê com naturalidade, ele que viu como lógica a perda do central Roger Ibañez para os árabes do Al-Ahli.

“Em Inglaterra, criticam aquilo que acontece na Arábia Saudita. Aquilo que acontece na Arábia Saudita é aquilo que acontece na Liga inglesa. É aquilo que acontece em Portugal em relação ao mercado sul-americano. O mercado fala mais alto. Seguramente, ninguém de lá ficou contente quando o Chelsea chegou e pagou 120 milhões pelo Enzo Fernández”, ironizou.

A segunda edição da cimeira Thinking Football Summit, evento organizado pela Liga Portugal, decorre entre hoje e sábado, no Porto, com diversos painéis de discussão que englobam as várias dimensões da modalidade, agregando “profissionais da indústria, empresas, adeptos e estudantes”.