twitter

F3 M demonstra como a tecnologia pode reforçar desenvolvimento do setor social

F3 M demonstra como a tecnologia pode reforçar desenvolvimento do setor social
Fotografia

Publicado em 25 de março de 2022, às 15:56

Universidade Católica, em Braga, acolheu sessão do Innovationtrail, iniciativa da F3M, que está a percorrer mais de 20 cidades do país

Demonstrar as vantagens das novas tecnologias em vários domínios das instituições do setor social e incentivar a digitalização das mesmas foi o grande objetivo de uma sessão que, hoje de manhã, decorreu no Auditório Prof. Manuel Isidro Alves, na Universidade Católica Portuguesa, integrada num ciclo de eventos que a F3M, empresa líder neste mercado, está a realizar ao longo de 2022. Sérgio Agrelos, administrador da F3M, afirmou que a empresa não pretende ser apenas parceiro tecnológico do terceiro setor, mas antes tem a responsabilidade de ajudar a realçar as vantagens da tecnologia e fomentar a digitalização das instituições deste setor. Em declarações ao Diário do Minho, Susana Durão, responsável de Marketing e Vendas da F3M explicou que, de Norte a Sul do país, o objetivo tem sido cumprido, falando em simultâneo de de tecnologia, saúde e segurança e apoiando as instituições para que possam fazer um melhor serviço. O presidente da UDIPSS Braga, cónego Roberto Rosmaninho, adianta que «o setor social está convicto que as novas tecnologias são uma ferramenta ao seu dispôr que importa conhecer e atualizar». «É importante conhecer as inovações nessas áreas para que, cada instituição, obviamente na sua liberdade, perceba como é que as pode usar quer na organização da sua atividade, quer na saúde e gestão dos espaços, quer na sustentabilidade económica das instituições», afirmou, acrescentando que «um ganho nestas duas dimensões pode trazer uma melhoria do serviço desenvolvido e uma maior rentabilização dos recursos humanos para determinadas tarefas». O cónego Roberto Rosmaninho evidenciou também as vantagens da tecnologia na dimensão ecológica, permitindo que as instituições tenham um desempenho mais ecológico e evitem a utilização desnecessária do papel.
Autor: Carla Esteves