twitter

Braga chumba recomendação ao Governo para construir ligação ferroviária a Guimarães

Braga chumba recomendação ao Governo para construir ligação ferroviária a Guimarães
Fotografia

Publicado em 06 de fevereiro de 2023, às 14:37

A proposta pedia ainda a disponibilização dos fundamentos técnicos que levaram o Governo a deixar de fora aquela ligação.

A Câmara Municipal de Braga chumbou esta segunda-feira uma proposta de recomendação ao Governo, apresentada pela CDU, para a inclusão no Plano Ferroviário Nacional (PFN), da ligação entre aquela cidade e Guimarães.Além da inclusão no PFN, a proposta pedia ainda a disponibilização dos fundamentos técnicos que levaram o Governo a deixar de fora aquela ligação.

“É um tremendo erro não aproveitar esta oportunidade para melhorar a ligação ferroviária entre Braga e Guimarães e para a sua posterior extensão até Barcelos”, disse a vereadora comunista.Para Bárbara Barros, esta é uma ligação “reclamada há décadas” pelas populações dos dois concelhos, que não se conformam com o facto de a viagem por comboio entre Braga e Guimarães demorar “duas horas”.

O PS reconheceu a necessidade da ligação, mas pediu que na proposta, nesta fase, constasse apenas o pedido dos fundamentos técnicos que levaram o Governo a não a incluir no PFN.“Poderá haver motivos válidos, não sabemos”, justificou o vereador socialista Adolfo Macedo, defendendo que só depois de conhecidos os fundamentos técnicos é que se deveria avançar, ou não, com a exigência de inclusão da ligação.

Para Adolfo Macedo, a proposta da CDU, tal como foi apresentada, “parece mais chicana política”.Por isso, e uma vez que a CDU não se mostrou disponível para reformular a proposta, o PS votou contra.

A maioria PSD/CDS absteve-se, tendo o presidente da câmara explicado que a sua equipa está “mais inclinada” para uma solução que passe pelo metro de superfície ou pelo BRT [também conhecido por metrobus]”.“Não concordamos com a proposta da CDU, mas também não obstaculizamos”, disse Ricardo Rio, para justificar a abstenção da sua bancada.


Autor: Redação/Lusa