twitter

Arcebispo de Braga pede aos escuteiros que sejam audazes e fontes de inspiração

Arcebispo de Braga pede aos escuteiros que sejam audazes e fontes de inspiração
Fotografia

Publicado em 25 de setembro de 2022, às 08:37

D. José Cordeiro, na missa de abertura do centenário do escutismo católico em Braga e em Portugal.

O Arcebispo Primaz presidiu ontem, na Avenida Central, à eucaristia que marcou o início da celebração do centenário dos escuteiros de Braga, que é como quem diz do Corpo Nacional de Escutas, uma vez que Braga é o berço do escutismo católico em Portugal. Na sua homilia, D. José Cordeiro pediu aos jovens escuteiros que sejam audazes, que tenham orgulho na sua fé e que sejam fontes de inspiração para outros jovens e para a sociedade em geral. Com o centro de Braga pintado de castanho, com mais de 8 500 escuteiros, e sob a inspiração de S. Nuno de Santa Maria, o Arcebispo de Braga mostrou-se feliz com o encontro e “puxou” pelos próprios compromissos como escuteiros e como católicos, discípulos de Jesus.«O Escuta orgulha-se da sua Fé e por ela orienta toda a sua vida. É um dos vossos comprometedores princípios. O que expressa verdadeiramente a fé são as ações que praticamos no nosso quotidiano. E como testemunhamos a nossa fé? No que somos e naquilo que vivemos. Nos nossos gestos, nos nossos desejos, nos nossos projetos nós testemunhamos Cristo e, assim, o nosso amor transformar-se-á em serviço». [Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]

Autor: Francisco de Assis