twitter

Mostra Internacional de Teatro alarga fronteiras e traz a palco companhias de teatro de oito países

Mostra Internacional de Teatro alarga fronteiras e traz a palco companhias de teatro de oito países
Fotografia Avelino Lima

Rita Cunha

Jornalista

Publicado em 11 de julho de 2024, às 19:16

Evento decorre em Braga, Barcelos, Fafe e Maia de 19 a 27 de julho.

O MIT24 - Mostra Internacional de Teatro regressa de 19 a 27 de julho para a sua terceira edição. Este ano, para além de Braga, Barcelos e Maia, a iniciativa estende-se a Fafe. Pelos palcos do Theatro Circo, Theatro Gil Vicente, Fórum da Maia, Quinta da Caverneira e Teatro Cinema de Fafe passarão espetáculos únicos - e legendados - de oito companhias de teatro oriundas do Azerbaijão, Espanha, Chipre, Itália, Sérvia, Turquia, Uzbequistão e, claro, Portugal.


Esta mostra internacional resulta de uma parceria entre a CTB - Companhia de Teatro de Braga e a  ETA - Eurásia Theatrer Association. “O Rei Está a Morrer”, “O Rio”, “Sahara”, “Crónica do Deserto”, “Susn”, “Anfitrião”; “Como Se Não Quiséssemos”, “Carne” e “Pedido & Casamento” são as peças em destaque.


Rui Madeira, diretor da CTB, começou por enaltecer este alargamento ao concelho de Fafe, o qual vai ao encontro de um dos objetivos de abarcar toda uma região. Depois, vincou o propósito do evento e a mensagem que pretende transmitir: «queremos que a MIT24 seja mais um momento, como outros no mundo, de reafirmação e solidariedade no teatro contra as barbáries e a favor do Direito Internacional».


Rui Madeira deu ainda nota de um outro propósito deste MIT24: o de «reconhecer a importância da arte do teatro como veículo fundamental para a paz, a diversidade e a identidade cultural» e de possibilitar que públicos das cidades e países envolvidos se aproximem e confrontem «com outras práticas e propostas cénicas e outras linguagens».


Este ano, pela primeira vez, a iniciativa conta com a participação de um júri composto pela dramaturga Teresa Frota, o ator brasileiro Henry Magnoncelli, o dramaturgo Manuel Guede-Olive (Espanha), a investigadora Teresa Salomé, o ator e escritor José Martins e o ucraniano  Oleksandr Knyha, presidente da ETA, associação que integra estruturas e artistas de 30 países, incluindo Portugal.


Na apresentação, o presidente da Câmara Municipal de Braga começou por destacar a «abertura à internacionalização que a CTB sempre manifestou», permitindo trazer à cidade «companhias com trabalhos muito reconhecidos» e que «testemunham esta dinâmica de diálogo intercultural».

 

O programa completo pode ser consultado aqui