twitter

Projeto EcoMov promoveu literacia ambiental em mais de 400 crianças em Braga

Projeto EcoMov promoveu literacia ambiental em mais de 400 crianças em Braga
Fotografia DR

Diana Carvalho

Jornalista

Publicado em 08 de julho de 2024, às 10:58

O projeto visou valorizar e promover a aprendizagem e a brincadeira nos espaços exteriores das escolas do concelho de Braga.

O projeto EcoMov, promovido pelo Município de Braga com o objetivo de promover a literacia ambiental contou este ano letivo com a participação ativa de 488 crianças. O projeto visou valorizar e promover a aprendizagem e a brincadeira nos espaços exteriores das escolas do concelho de Braga.

Este ano letivo, as atividades do EcoMov centraram-se na promoção da literacia ambiental e no fortalecimento do sentimento de pertença das crianças em relação ao património natural local, particularmente no que diz respeito ao património arbóreo de interesse público do Concelho. O projeto contou este ano letivo com a participação ativa de 488 crianças, distribuídas por 25 sessões: dez sessões dedicadas ao pré-escolar e 15 ao 1.º CEB. 

Desde que o EcoMov teve início, foram realizadas 75 sessões envolvendo 1.460 crianças. Estas foram dinamizadas em parceria com três projetos distintos e que têm em comum a promoção de atividades em espaço exterior com o objetivo de proporcionar às crianças o contacto com a natureza: BioAventuras, Pegadas do Brincar e Vincular.

O vereador da Câmara Municipal de Braga com o pelouro do Ambiente, Altino Bessa, destaca a importância acrescida deste projeto na promoção do contacto das crianças com a vertente natural do seu concelho. “O nosso principal objetivo é que as crianças possam usufruir dos espaços naturais, mas também descobrir alguns dos elementos da natureza. Tentamos aliar as atividades às estações do ano para que possam cimentar esta transição natural e identificar as alterações que a natureza provoca nas diferentes estações”, refere.

O vereador sublinha que o EcoMov proporciona às crianças espaço e tempo para brincar e, em simultâneo, permite que descubram as maravilhas da natureza. “Através deste projeto conseguimos proporcionar aos mais jovens um contacto direto com o exterior e levá-los à descoberta de todo um mundo que está no jardim, na rua, na árvore, no lago ou charco. Só através de um contacto próximo podem vivenciar e sentir a natureza que os rodeia. Ao assistir a algumas destas sessões apercebemo-nos que existem crianças que nunca sentiram o toque na terra, pelo que só este facto revela que o projeto é fundamental e imprescindível para promover a literacia ambiental”, adianta.

A par do envolvimento das crianças nas atividades, há também um feedback positivo por parte dos educadores e professores envolvidos. A avaliação de satisfação apurou que 83,3% dos educadores e professores participantes consideraram a experiência fundamental para o desenvolvimento físico e cognitivo das crianças. No final da sessão é entregue a cada criança uma check-list que contém um convite para descarregar a versão digital do ‘Guia Verde da Cidade’ para que, em família, possam explorar os espaços verdes e árvores de interesse público do concelho.