twitter

Cávado garante do Norte 2030 mais milhões de apoios europeus

Cávado garante do Norte 2030 mais milhões de apoios europeus
Fotografia CM Valença

Joaquim Martins Fernandes

Jornalista

Publicado em 04 de setembro de 2023, às 09:53

CIM do Cávado tem 133,5 milhões de euros para investir nos concelhos de Braga, Barcelos, Amares, Esposende, Terras de Bouro Vila Verde.

Os seis municípios que integram a Comunidade Intermunicipal do Cávado vão receber do novo quadro de apoios europeus um maior volume de financiamento do que tiveram do Norte 2020 para projetos intermunicipais. A revelação foi feita este domingo ao Diário do Minho pelo presidente da CIM, Ricardo Rio, que destacou o facto de a sub-região ter negociado com a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional um pacote de ajudas financeiras no valor de 133,3 milhões de euros. O também presidente da Câmara de Braga garante que «todos os municípios da CIM do Cávado» ganham face ao Norte 2020.

O presidente da Comunidade Intermunicipal (CIM) do Cávado, Ricardo Rio, disse este domingo ao Diário do Minho que «todos» os seis municípios da CIM - Amares, Barcelos, Braga, Esposende, Terras de Bouro e Vila Verde - vão receber mais apoios europeus através do Norte 2030 - Programa Operacional Regional do Norte do que receberam do quadro de apoio que terminou recentemente (Norte 2020). «Os valores que a CIM do Cávado negociou com a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte garantem que cada município vai receber mais apoios do novo quadro comunitário do que recebeu na vigência do Norte 2020», disse Ricardo Rio. O também presidente da Câmara Municipal de Braga acrescentou que, «ainda antes das férias, foi já delineado um pré-acordo para a redistribuição por concelho das verbas que a CIM do Cávado vai gerir no âmbito do Norte 2030».

Ao todo são 113 milhões e 500 mil euros para repartir pelos seis membros da Comunidade Intermuncipal do Cávado, o que resulta numa média estatística de 22 milhões 250 mil euros para cada município. «No recomeço dos trabalhos pós- -férias, os municípios da CIM do Cávado vão retomar os trabalhos tendo a vista a decisão final de aplicação das verbas atribuídas», referiu Ricardo Rio, precisando que a versão final dos investimentos por área de atividade e por município tem que ser entregue à Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte até ao dia 15 de setembro. «A distribuição pormenorizada das verbas por cada área de ação é definida em função dos eixos prioritários que estão definidos no Plano de Desenvolvimento Estratégico Cávado 2030», sublinhou Ricardo Rio, dando conta que a mobilidade, a educação, a coesão social e a inovação são eixos prioritários. A estes juntam-se as áreas da proteção civil, do ambiente da água, que passaram muito recentemente para a tutela das Comunidades Intermunicipais. Ainda segundo Ricardo Rio, «além dos apoios já garantidos com a CCDR - Norte, a CIM do Cávado vai candidatar-se diretamente a linhas disponibilizadas pela União Europeia e aos diferentes programas do Portugal 2030».