twitter

Câmara de Braga vai elaborar regulamento para benefícios a voluntários no socorro

Câmara de Braga vai elaborar regulamento para benefícios a voluntários no socorro
Fotografia DM

Redação

Publicado em 09 de julho de 2023, às 10:49

Medida é destinada a Bombeiros Voluntários, estrutura de emergência da Cruz Vermelha e unidades de Proteção Civil

A Câmara de Braga vai aprovar amanhã, em reunião do executivo, o início do procedimento para a elaboração de um regulamento que concretize benefícios sociais a atribuir aos voluntários dos bombeiros, da estrutura de emergência da Cruz Vermelha Portuguesa e das Unidades Locais de Proteção Civil do município.

 A proposta, assinada pelo vereador Altino Bessa, sublinha que o «importante papel dos Voluntários no socorro às populações em caso de incêndio, de acidentes ou catástrofes, atingiu um reconhecimento incontestável pela sociedade, hoje mais ciente das duras condições de trabalho com que estas mulheres e homens se deparam diariamente no terreno, velando pelo bem-estar de todos com dedicação, empenhamento e sacrifício pessoal e familiar». «Esta realidade não é alheia ao município de Braga que apesar de deter um corpo de bombeiros profissional, tem verificado um aumento, a todos os níveis notável, não só no número de residentes, mas também no que toca à concentração de serviços, indústria e outras atividades que têm, consequentemente, representado um aumento do risco e nessa sequência uma maior necessidade de resposta a ocorrências de proteção e socorro», acrescenta.

O vereador da Proteção Civil salienta que, desde os «Bombeiros Voluntários de Braga à Estrutura Operacional de Emergência da Cruz Vermelha Portuguesa e mais recentemente, às Equipas Operacionais das Unidades Locais de Proteção Civil, muitos são os que com abnegação, altruísmo, solidariedade e heroísmo se dedicam à causa do Voluntariado no socorro às populações, sendo de inteira justiça que estes homens e mulheres sejam lembrados, acarinhados e compensados pelo seu esforço e dedicação em prol dos outros».

Por isso, acrescenta Altino Bessa, a Câmara de Braga, afirmando-se consciente da importância da atividade desenvolvida por estes voluntários, que é reveladora de coragem, disponibilidade de serviço ao próximo sem, nunca, esperar rigorosamente nada em troca, ela «merece justamente ser publicamente reconhecida, acarinhada e enaltecida». 

Assim, «justifica-se» a «concessão de direitos e regalias, bem como a definição das obrigações e regras a serem observadas pelos voluntários no exercício de funções», sustenta Altino Bessa.