Fotografia: DR

Melgaço procura jovens estudantes para formar executivo de autarcas

Melgaço vai eleger três jovens estudantes para integrar executivo de autarcas.

Rui de Lemos
23 Jan 2023

A Câmara Municipal de Melgaço quer encontrar três jovens estudantes, residentes no concelho, com idades entre os 13 e os 17 anos para formar o “Executivo Jovens Autarcas”. As candidaturas abrem a 29 deste mês e os eleitos vão iniciar o seu mandato de dois anos a 7 de março de 2023.

O Município de Melgaço acaba de lançar um desafio aos jovens que frequentam o Agrupamento de Escolas, até ao 11.º ano de escolaridade, para que participem na vida política do concelho e sejam autarcas. A iniciativa integra o projeto educativo “Jovem Autarca” e destina-se destinado aos jovens entre os 13 e os 17 anos, que sejam residentes no concelho. E as candidaturas abrem já no próximo dia 29 deste mês.

Em concreto, segundo a autarquia, aquela candidatura deverá ser individual e entregue, pessoalmente, nos Serviços de Educação e Ação Social da Câmara Municipal de Melgaço ou então via e-mail para o jovemautarca@cm-melgaço.pt. Os jovens candidatos terão, ainda, de entregar, entre outros, uma lista de assinaturas com, pelo menos, 50 apoiantes e um manifesto eleitoral que não poderá exceder as 1 500 palavras.

Depois, no dia 6 de março, na sede do Agrupamento de Escolas de Melgaço, entre as 9h30 e as 17h00, terá lugar um ato eleitoral no qual poderão votar todos os jovens matriculados no Agrupamento de Escolas de Melgaço e que se encontrem a frequentar os anos de escolaridade do 5.º ao 12.º. Ainda segundo a mesma fonte, os três candidatos com maior número de votos formarão o “Executivo Jovens Autarcas”. O candidato que conseguir maior número de votos terá o cargo de “Jovem Presidente”, e os candidatos que ficaram em 2.º e 3.º lugar ocuparão o cargo de “Jovens Vereadores”. Os restantes candidatos integrarão a “Assembleia de Jovens Autarcas”.

O mandato do “Executivo de Jovens Autarcas” de Melgaço iniciar-se-á com a tomada de posse, no dia 7 de março de 2023, e terá a duração de dois anos, de forma a permitir aos jovens conciliarem as suas atividades escolares e extracurriculares com as novas funções políticas.

O programa pretende sensibilizar os jovens para as questões do poder local, designadamente no âmbito das atribuições e competências da administração local e do funcionamento dos respetivos órgãos, estreitando as relações entre a autarquia e os jovens residentes e estudantes no concelho. Ainda de acordo com a autarquia, o projeto pretende ainda capacitar os jovens nas áreas de comunicação, relações interpessoais, tomada de decisão, negociação, gestão, resiliência, liderança e cidadania ativa.

«Desta forma, reforçam-se os mecanismos que permitem adequar as políticas municipais às reais necessidades dos nossos jovens, ao mesmo tempo que lhes proporcionamos o conhecimento da realidade da gestão autárquica», considera e suporta a vereadora da Educação, Fátima Sousa. Simultaneamente, são ainda objetivos do programa, entre outros, contribuir para motivar e desenvolver nos jovens competências para o exercício de uma cidadania ativa e responsável, valorizando a sua participação informada na defesa dos seus direitos.





Notícias relacionadas


Scroll Up