Fotografia: DR

Câmara de Braga investe 26 milhões na requalificação de vias urbanas

A requalificação do eixo central de São Vicente está entre as grandes intervenções a realizar pelo Município de Braga.

Joaquim Martins Fernandes
23 Jan 2023

A Câmara Municipal de Braga vai iniciar este ano um pacote de investimentos no valor de 26 milhões de euros na requalificação da rede rodoviária urbana e espaços envolventes de equipamentos de utilidade pública. A grande parte dos projetos é para realizar entre 2026 e 2032 e a intervenção de maior dimensão financeira é apontada para o conjunto das artérias urbanas que integram a o núcleo central da “cidade romana”.

Qualquer coisa como 26 310 mil euros. É quanto a Câmara Municipal de Braga prevê investir entre 2023 e 2032 em obras de requalificação e reformulação da rede rodoviária municipal que serve a área urbana. O pacote de investimentos deverá ser aprovado na reunião camarária de hoje, no âmbito da deliberação da proposta da coligação “Juntos por Braga” que define o novo Plano Estratégico de Reabilitação Urbana, que é focado na área central da cidade de Braga.

O documento a submeter à análise e decisão do Executivo Municipal antecipa a intervenção de maior volume financeiro para o “miolo da cidade romana”. São 4 760 mil euros que os cofres municipais vão investir num conjunto formado por 13 arruamentos, sendo que as intervenções estão calendarizadas para o período 2026-2032.

Trata-se de uma área que, «em termos globais, carece de melhoramentos vários», refere o Plano, vincando que as ações de valorização vão promover a antiga cidade romana. O projeto integra a futura funcionalidade do atual Quartel dos Bombeiros Voluntários de Braga e antecipa «intervenção com um caráter de humanização» para o Largo Paulo Orósio, Rua Conselheiro Jerónimo Pimentel, Rua de Santiago, Rua de São Paulo (Poente), Rua Frei Caetano Brandão, Rua do Alcaide, Rua Cruz de Pedra, Rua de São Sebastião, Rua Visconde Pindela, Rua do Matadouro, Rua D. Afonso Henriques (Poente), Avenida São Miguel-o-Anjo e Rua dos Rua dos Biscainhos.

 

Ligar o centro à UMinho

Já este ano avança a requalificação da Avenida da Liberdade. A intervenção tem um custo de 4 652 mil euros, sendo três milhões assumidos pelos cofres camarários e 1,652 milhões pelos fundos comunitários.

As obras de requalificação da Avenida 31 de Janeiro, no valor de 1,5 milhões de euros, avançam em 2025. As obras vão destacar a criação de vias cicláveis segregadas, novas travessias pedonais e eliminação de barreiras arquitetónicas.

Para a Rua de São Victor, Rua D. Pedro V e Rua de São Domingos são anunciadas intervenções no valor de 2,3 milhões de euros. O propósito central é valorizar o largo da Igreja de São Victor e criar uma ligação mais fluída entre o centro da cidade e o Campus de Gualtar da Universidade do Minho. Associada a esta intervenção está o investimento de 1,4 milhões de euros para a envolvente da futura residência universitária a construir na antiga Fábrica Confiança, intervenção que também vai beneficiar a área sul da Rua Quinta da Armada e a rua de São Victor-o-Velho.

A área dominada pela Praça Mouzinho de Albuquerque tem investimentos de 2 milhões de euros e Praça da UCP/Braga de 830 mil euros.





Notícias relacionadas


Scroll Up