Fotografia: Rita Cunha

Arcebispo de Braga pede aos coordenadores que criem mais inter-relação e comunhão

Dia do coordenador juntou jovens de vários pontos da arquidiocese de Braga

Rita Cunha
14 Jan 2023

O Arcebispo de Braga exortou este sábado os coordenadores da Arquidiocese a criarem «mais inter-relação, mais comunhão», o que significa «sabemos mais uns dos outros, comunicarmos mais». No fundo, aquilo a que na Igreja se dá o nome de comunhão, de participação, de missão. «Às vezes temos mais mundo na Igreja do que Igreja no mundo e depois não dá porque há conflito de interesses e o nosso interesse é o Evangelho», vincou ontem, na celebração do Dia Arquidiocesano do Coordenador, que teve lugar no Espaço Vita.
Na sua intervenção, D. José Cordeiro defendeu que «precisamos de paróquias, no sentido de comunidade de comunidades, onde as pessoas, os grupos, as relações humanas e os passos de comunicação sejam importantes».
Dirigindo-se aos muitos jovens presentes, os quais ocupam cargos de coordenação em vários pontos da Arquidiocese, desde grupos de jovens a coros e acólitos, entre outros, o Arcebispo de Braga lembrou que «Cristo é que é o centro e nós somos os pastores» e que «ser coordenador é sinal de ser responsável da missão», sendo certo que «não fazemos todos a mesma coisa.» Tal implica «ser dócil ao Espírito Santo», uma tarefa «muito difícil», e ser simples. Aqui, deixou claro que «ser simples não é um ponto de partida, mas de chegada».
Falando das comunidades, D. José Cordeiro destacou a importância de «nos sentirmos uns com os outros».





Notícias relacionadas


Scroll Up