Fotografia: DR

Famalicão lança plano estratégico rumo a um território sustentável, coeso e tecno-industrial

“Famalicão.30” colheu o contributo de perto de um milhar de famalicenses.

Rita Cunha
13 Jan 2023

O município de Vila Nova de Famalicão lançou hoje o seu novo plano estratégico até 2030, no qual assenta o futuro do concelho. Trata-se, nas palavras do presidente da autarquia, de «um alicerce no qual se vai construir um grande edifício que se chama futuro, o futuro de Famalicão».

«É um documento denso porque somos um território que trabalha diversas áreas de intervenção – a dimensão económica, social, desportiva e recreativa – e todas elas é que fazem com que o território de Famalicão seja aquilo que é», disse Mário Passos, à margem da sessão de apresentação do “Famalicão.30”.

Perante o público que lotou o Centro de Estudos Camilianos, o edil começou por lembrar que os últimos anos ficaram marcados pela incerteza, fruto de uma «grave crise económica», de uma pandemia «que ninguém esperava» e de um conflito militar na Europa, também ele inesperado, com «consequências fortes» para as pessoas, causando o aumento da inflação, carência social, crise energética e aumento dos juros dos créditos.

Segundo Mário Passos, «esta realidade só reforçou a necessidade de uma planificação estratégica por parte das organizações, nomeadamente as autarquias, que só serão capazes de responder com políticas assertivas à imprevisibilidade se a sua ação estiver assente sobre carris orientadores com os objetivos definidos». «Neste contexto, uma gestão à deriva teria o efeito de estagnar e de retrocesso social, seria tempo perdido«, vincou.

 

<span class=”credit_foto_editor_part2″ style=”color: #7e2320 !important; font-size: 10pt;”>[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]</span>





Notícias relacionadas


Scroll Up