Fotografia: Ilustração NASA/ESA/CSA/Universidade Johns Hopkins/Universidade do Arizona

Novo planeta tem quase o mesmo diâmetro que a Terra

A localização deste novo planeta fora do Sistema Solar é relativamente próxima. Comparando com a dimensão do Universo, isto é.

João Pedro Quesado
12 Jan 2023

Cientistas do Laboratório de Física Aplicada da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos da América, confirmaram esta quarta-feira a existência de um novo planeta fora do Sistema Solar. A descoberta foi conseguida através do telescópio espacial James Webb.

O novo exoplaneta, o LHS 475 b, está a 41 anos-luz de distância, na constelação de Octans. Com 99% do diâmetro do nosso planeta Terra, o tamanho é muito semelhante.

Os primeiros indícios surgiram em dados provenientes do Transiting Exoplanet Survey Satellite (Satélite de Investigação de Exoplanetas em Trânsito, TESS na sigla em inglês), da NASA. A equipa liderada por Kevin Stevenson and Jacob Lustig-Yaeger recorreu então ao espectómetro de infravermelhos próximos do satélite James Webb, que confirmou a existência do exoplaneta “facilmente e claramente apenas com a observação de duas órbitas”.

“Não há dúvidas de que o planeta está lá. Os dados claros do Webb validam-no”, diz Lustig-Yaeger à NASA. Já Stevenson acrescentou que o facto de ser “um planeta pequeno e rochoso é impressionante para o observatório.

A equipa de cientistas está agora a analisar os dados para caracterizar pormenorizadamente a atmosfera do exoplaneta, não descurando a possibilidade de haver apenas uma pequena atmosfera compacta, ou mesmo nenhuma. “Há algumas atmosferas tipo terrestre que podemos já afastar”, confirma Lustig-Yaeger, que acrescenta que não é possível o planeta ter “uma atmosfera densa, dominada pelo metano, semelhante a Titã, a lua de Saturno”. Entre todos os telescópios espaciais em operação, apenas o James Webb é capaz de caracterizar as atmosferas de exoplanetas com a dimensão da Terra.

O LHS 475 b está mais perto da sua estrela do que qualquer planeta no nosso Sistema Solar, mas orbita uma anã vermelha com menos de metade da temperatura do Sol, o que torna possível a existência de uma atmosfera. Essa órbita dura apenas dois dias terrestres.

Já a temperatura à superfície parece rondar os 300 graus. O que significa que, se forem descobertas nuvens, os investigadores podem concluir que o planeta é como Vénus, que tem uma atmosfera de dióxido de carbono e está perpetuamente coberto por nuvens densas.

A localização deste novo planeta fora do Sistema Solar é relativamente próxima. Isto se considerarmos que o diâmetro do Universo observável está na casa dos 93 mil milhões de anos-luz, de acordo com as estimativas atuais.





Notícias relacionadas


Scroll Up