Fotografia: Avelino Lima

Bombeiros apelam ao voluntariado para garantir a atividade operacional no distrito

Responsáveis pela Federação dos Bombeiros do Distrito estão preocupados com a diminuição de voluntários.

Rita Cunha
1 Jan 2023

Há cada vez menos inscrições nas corporações de bombeiros voluntários do distrito de Braga, o que poderá, a médio prazo, comprometer a atividade operacional das 20 associações existentes. É nesse sentido que a Federação dos Bombeiros do Distrito de Braga lança um apelo, em particular aos jovens que se sintam imbuídos do espírito de entreajuda e solidariedade, para que espreitem esta oportunidade, inscrevendo-se na corporação da sua área de residência.

Ter entre 18 e 48 anos de idade, possuir boa capacidade física e psíquica, ter a escolaridade obrigatória (12.º ano) e espírito de equipa e entreajuda. Estes são os requisitos pedidos numa primeira seleção, a qual antecede depois uma formação e, em caso de sucesso, a integração na corporação.

Dados de 2019 apontam para cerca de 1600 bombeiros voluntários no ativo no distrito de Braga. Para o presidente da Federação Distrital de Bombeiros, não há melhor forma de começar o ano do que a lançar este apelo, de modo a combater a «cada vez maior escassez» de voluntários que permitam fazer face às necessidades que são cada vez mais prementes. Uma dificuldade que, segundo Jorge Machado, se estende também ao voluntariado para dirigentes, «um cargo cada vez mais exigente e difícil».

Segundo explicou, a situação não é igual em todo o distrito, sendo mais preocupante nos concelhos rurais, onde há menos população e, consequentemente, menos jovens, sendo que alguns têm de sair para estudar noutras cidades.

Uma outra alteração prende-se com o tempo em que os voluntários, depois de admitidos, se mantêm em serviço, havendo uma elevada taxa de desistência ao fim de um curto período de tempo.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up