Fotografia: Vatican News

Cáritas alerta para falta de articulação na resposta a casos de emergência

A organização queixa-se da falta de apoio posterior da parte dos serviços do estado.

Redação/Lusa
30 Nov 2022

A Cáritas Portuguesa alertou, esta terça-feira, para a falta de «articulação prévia» por parte dos serviços públicos que indicam aquela estrutura como «entidade de referência para resposta à população» em casos de emergência.

Em comunicado, a Cáritas, que reuniu no passado fim de semana o seu Conselho Geral, lamentou, também, que após «o encaminhamento de pessoas pelos serviços para resposta de emergência», não haja «muitas vezes», um apoio posterior por parte dos serviços do Estado. «Esta resposta é da responsabilidade das autoridades públicas que não pode nem deve esgotar-se na mera indicação, mas no assumir das suas contínuas responsabilidades», sublinhou a Cáritas, que criticou, também, «o desfasamento no compromisso assumido para assegurar os cuidados prestados aos utentes» por parte daquelas entidades.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up