Fotografia: CM Paredes de Coura

Vítor Paulo Pereira concorre à sucessão de Miguel Alves no PS de Viana do Castelo

O ato eleitoral está marcado para 16 de dezembro, e o congresso distrital para 7 de janeiro de 2023.

Agência Lusa
23 Nov 2022

O presidente da Câmara de Paredes de Coura é candidato à distrital do PS de Viana do Castelo, após a renúncia do ex-autarca de Caminha e ex-secretário de Estado adjunto do primeiro-ministro, Miguel Alves. O anúncio foi feito esta quarta-feira.

“Esta candidatura estará sempre mais preocupada com a vida das pessoas, das instituições e das empresas do distrito do que com as performances políticas, apesar de sabermos que seremos avaliados pelos resultados alcançados”, afirma Vítor Paulo Pereira, citado numa nota enviada às redações.

O ato eleitoral está marcado para 16 de dezembro, e o congresso distrital para 7 de janeiro de 2023, em Melgaço.

“Não conheço nenhuma fórmula infalível para obter o sucesso, mas conheço uma forma infalível de fracassar: tentar agradar a todos. Com serenidade, mas com firmeza, procurarei sempre os caminhos do diálogo e do compromisso, mas sem fugir à responsabilidade de decidir. Sabemos o que queremos e sabemos para onde queremos ir. Não procuremos, porém, o consenso artificial ou a paz armada. Queremos diálogo, divergência, contraditório, debate, porque isso é um sinal de vitalidade partidária”, sublinhou.

Vítor Paulo Pereira, que apresentou na noite de terça-feira, em reunião da mesa da comissão política da Federação Distrital do PS de Viana do Castelo, a moção “Uma Federação ao Serviço das Pessoas e do Distrito”, defende “uma federação com intervenção e com uma voz respeitada, organizada, congregadora e mobilizadora”.

“Uma federação que pensa, debate, discute e faz”, uma “federação útil, prática e ao serviço das pessoas e do distrito”, acrescenta a nota.

Miguel Alves foi reeleito no passado dia 4 para um último mandato naquele órgão partidário, já depois de ter sido nomeado secretário de Estado Adjunto do primeiro-ministro.

A renúncia à presidência da distrital socialista surge na sequência da acusação, por prevaricação, deduzida pelo Ministério Público (MP) contra o também ex-presidente da Câmara de Caminha e que levou à sua demissão do cargo de secretário de Estado adjunto do primeiro-ministro.

A renúncia de Miguel Alves foi formalizada, por escrito, ao presidente da mesa da comissão política da Federação Distrital do PS de Viana do Castelo, Vítor Paulo Pereira.

Miguel Alves, de 46 anos, liderou a Federação Distrital do PS de Viana do Castelo durante mais de seis anos.

Na apresentação da candidatura, Vítor Paulo Pereira agradeceu o “precioso empenho” do ex-líder federativo Miguel Alves.

“As pessoas felizes são gratas. Nós estamos profundamente gratos ao cessante presidente da federação e a todos aqueles que, com zelo, empenho e abnegação, serviram o PS, durante todos estes anos”, afirmou Vítor Paulo Pereira.

O agora candidato à liderança socialista alertou que “não basta reafirmar a grandeza do partido, porque esta não é um dado adquirido”.

“A grandeza conquista-se com gestos de coragem muitas vezes escondidos na mais humilde gente. Não permanecerei na minha gaiola dourada a pensar que na minha solidão conseguirei resolver todos os problemas. Terei de ser capaz de ouvir os outros, sem perder, contudo, a capacidade de decidir”, afirmou Vítor Paulo Pereira.





Notícias relacionadas


Scroll Up