Fotografia: Avelino Lima

Teólogo Hervé Legrand defende «ajustamentos doutrinais»

Teólogo dominicano falou da necessidade de mudanças na Igreja e nos seminários.

Rita Cunha
17 Nov 2022

O teólogo dominicano Hervé Legrand, especialista em eclesiologia e ecumenismo, defendeu «ajustamentos doutrinais» que passam, entre outros pontos, pelo chamamento de cristãos casados ao exercício do Ministério por aprendizagem.

O também vice-presidente da Academia Internacional de Estudos Religiosos, que falava esta tarde no decorrer do Congresso Internacional sobre a Problemática dos Seminários Católicos, no Espaço Vita, começou a sua intervenção revisitando a história do Concílio de Trento e as mudanças que provocou e o que provocou a sua queda.

Na sua intervenção, intitulada “Numa Igreja [mais ativamente?] povo de Deus, como repensar a formação nos seminários?”, Hervé Legrand defendeu que «não temos outra escolha senão mudar de paradigma». «Não somos sozinhos na nossa fé e temos recursos para remodelar as coisas neste mundo novo que não tem a novidade do Evangelho mas é novo», disse.

Dirigindo-se em particular aos sacerdotes na plateia, o teólogo referiu ser necessário «um qualquer endireitamento da teologia» e que «a pessoa deve discernir se tem vocação ou não antes de entrar no seminário», o que considerou uma «tarefa impossível». «É preciso encontrar a prioridade do objetivo do Ministério sobre a pessoa, a necessidade de ter uma diversidade de modelos de padre. Se falamos de um modelo uniforme os padres católicos são formados sob os mesmos critérios», sustentou.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up