Fotografia: Avelino Lima

Futuro dos seminários implica mudança e capacidade de adaptação do paradigma

O Congresso Internacional sobre a problemática dos seminários católicos prossegue no Auditório Vita, em Braga.

Carla Esteves
17 Nov 2022

“Onde nos poderiam levar estes 450 anos?” foi o mote para uma conversa acerca do futuro dos seminários que, ontem à tarde, reuniu no Auditório Vita, o bispo de Leiria-Fátima e presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, D. José Ornelas; o superior da Casa de Escritores da revista Brotéria, José Frasão Correia, e o escritor e diretor pedagógico do Colégio Luso-Francês, José Rui Teixeira, moderados pelo comentador Alfredo Teixeira, da UCP-CITER.

«Não somos uma Igreja perfeita, mas uma Igreja que não se resigna a ser imperfeita e não teme buscar caminhos novos«, disse D. José Ornelas a rematar uma intervenção durante o “Congresso Internacional sobre a Problemática dos Seminários Católicos”, que decorre em Braga até ao próximo dia 19 de novembro.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up