Fotografia: DM

Entidades de Braga e Juntas de Freguesia unidas pela recuperação de lavadouros, tanques e fontanários

O protocolo tem a duração de dois anos, sendo automaticamente renovável.

Rita Cunha
17 Nov 2022

A identificação e a elaboração de um estudo de caraterização dos lavadouros e tanques de rega e fontanários públicos de Braga é o ponto de partida de um protocolo ontem assinado e que junta a Fundação Bracara Augusta, a Agere, a Universidade do Minho e todas as Juntas de Freguesia do concelho em torno de um projeto centrado na água e na sustentabilidade ambiental.

Em traços gerais, e segundo pode ler-se no documento, este protocolo pretende fazer um levantamento e «um estudo de caraterização destes equipamentos, de modo a conhecer melhor os recursos hídricos existentes (superficiais e subterrâneos), a uma escala muito detalhada, e avaliar novas possibilidades de disponibilizá-los às pessoas, não só como suporte de maior parte dos objetivos do desenvolvimento sustentável mas também como forma de aumentar a resiliência associada às alterações climáticas que tem vindo a demonstrar estar na origem de grandes alterações na disponibilidade da água».

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up