Fotografia: DM

Empresários católicos da região estiveram reunidos numa partilha de preocupações quanto ao futuro

A Sessão organizada pela ACEGE – Associação Cristã de Empresários e Gestores decorreu esta manhã, no Hotel do Lago, no Bom Jesus.

Rita Cunha
17 Nov 2022

A ACEGE – Associação Cristã de Empresários e Gestores organizou na manhã de hoje, através do Núcleo do Minho, uma sessão de partilha de dúvidas e preocupações e de esclarecimento relativamente ao que se perspetiva para a economia no próximo ano, dando nota dos principais desafios e oportunidades. A sessão foi orientada por Tiago Saraiva, responsável de investimentos da Credit Suisse, um dos parceiros da ACEGE.

Esta foi a primeira sessão presencial que a ACEGE Minho realizou desde o surgimento da pandemia de covid-19. Segundo explicou a responsável pelo Núcleo, com estas estas ações pretende-se «partilhar dúvidas e preocupações e fornecer aos associados (e não só) e ao mercado um conjunto de instrumentos e de conhecimentos que permitam tomar as melhores decisões económicas, empresariais e sociais».

Sobre o tema ontem abordado, Fátima Amorim salientou a sua importância já que é um assunto com o qual os empresários estão preocupados. «Esta questão da subida das taxas de inflação, das taxas de juro, esta volatilidade, estas variáveis que são exógenas e que já não são controláveis preocupam os empresários e influenciam negativamente a tomada de decisão e, portanto, nós, ACEGE, tomamos esta decisão de convidar a Credit Suisse para partilhar com os empresários da região o conhecimento para que saibam qual a tendência destas variáveis e, assim, será mais fácil tomar algumas decisões económicas», realçou.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up