Fotografia: GNR

Mulher constituída arguida por maus-tratos a animais

A suspeita, de 36 anos, foi constituída arguida. O animal foi recolhido para o canil intermunicipal.

Agência Lusa
13 Nov 2022

Uma mulher, de 36 anos, foi constituída arguida na sexta-feira por maus-tratos a animais de companhia no concelho de Viana do Castelo, anunciou hoje o Comando Territorial da GNR daquele distrito.

Em comunicado, o Comando Territorial da GNR de Viana do Castelo esclarece que o Núcleo de Proteção Ambiental (NPA) recebeu, através da Linha SOS Ambiente e Território, uma denúncia relacionada com maus-tratos a animais de companhia.

Na sequência da denúncia, os elementos do NPA deslocaram-se ao local, tendo constatado a existência de um cão, de porte médio, em “estado de subnutrição” e que “apresentava feridas em algumas partes do corpo”.

O NPA apurou ainda que o cão não estava identificado eletronicamente (‘chip’), não possuía vacinação antirrábica obrigatória, nem nunca tinha sido registado.

A suspeita, de 36 anos, foi constituída arguida, os factos comunicados ao Tribunal Judicial de Viana do Castelo e o animal recolhido para o canil intermunicipal para avaliação.

A ação contou com o apoio da médica veterinária da Câmara Municipal de Viana do Castelo.

No comunicado, a GNR salienta que tem como preocupação diária a proteção dos animais e apela à denúncia de eventuais situações de maus-tratos ou abandono através da Linha SOS Ambiente e Território, que funciona em “permanência” para a denúncia de infrações ou esclarecimento de dúvidas.





Notícias relacionadas


Scroll Up