Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Crise climática. Comunidade cultural e artística assina carta de apoio a ativistas

Os signatários saúdam “os jovens ativistas climáticos que se têm manifestado nas escolas portuguesas contra a inércia dos nossos governantes na resposta à emergência climática”.

Agência Lusa
13 Nov 2022

Mais de 300 pessoas da comunidade cultural e artística, entre as quais o antigo secretário de Estado da Cultura Jorge Barreto Xavier, assinaram hoje uma carta de apoio aos estudantes ativistas climáticos, repudiando a “intimidação” e “silenciamento” dos protestos.

“Repudiamos qualquer tentativa de intimidação, de silenciamento e condenação do activismo climático. Não aceitaremos o uso da força ou qualquer tipo de punição, seja ela física ou institucional”, pode ler-se na missiva, tornada pública hoje.

Na carta, os signatários saúdam “os jovens ativistas climáticos que se têm manifestado nas escolas portuguesas contra a inércia dos nossos governantes na resposta à emergência climática”.

“Estas pessoas que lutam por um futuro ambientalmente sustentável sabem que é urgente e possível a mudança de paradigma, no respeito pelas leis da natureza e do universo e na defesa de um mundo novo”, refere o texto.

Os 323 signatários, entre os quais o antigo secretário de Estado da Cultura Jorge Barreto Xavier, o diretor artístico do Teatro Nacional D. Maria II, Pedro Penim, ou a cineasta Leonor Teles, exigem “que jamais seja comprometido o direito à manifestação pacífica”, e que as instituições públicas “sejam garante dos direitos dos cidadãos”.

“Exigimos ao Governo Português que ouça com urgência os apelos destas jovens pessoas estudantes e que em diálogo com a comunidade científica ponha em marcha um plano de acção mais ambicioso e consequente contra o fracasso climático”, referem.

Quanto às escolas e faculdades portuguesas, bem como “aos museus e todas as instituições culturais”, apelam para que “iniciem uma reflexão interna, e em diálogo com a comunidade, a respeito da emergência climática e assumam uma posição inequívoca e comprometimento sério na luta pelo clima”.

“Toda a solidariedade para com a jovem comunidade de estudantes activistas climáticos. Esta luta é de todos nós”, conclui o texto, assinado também pelas realizadoras Catarina Mourão, Cláudia Varejão ou Teresa Villaverde.

Entre os signatários estão também a fadista Aldina Duarte, a socióloga Ana Drago, a jornalista Anabela Mota Ribeiro, as atrizes Beatriz Batarda e Rita Blanco, o cineasta Pedro Costa, o escultor Rui Chafes, a artista Daniel Blaufuks, o diretor do festival PortoPostDoc Dario Azevedo Silva, o curador Delfim Sardo e a artista Fernanda Fragateiro.

Assinaram também a atriz e apresentadora Filomena Cautela, a professora reformada Helena Pato, os cineastas João Pedro Rodrigues e João Salaviza, o artista e professor universitário João Sousa Cardoso, o jornalista e crítico José Marmeleira, o historiador José Neves, o crítico de cinema Luís Miguel Oliveira, o professor e curador Nuno Faria, o professor universitário Pedro Schacht Pereira ou o escritor e ilustrador Pedro Vieira, o diretor de som Vasco Pimentel e a coreógrafa Vera Mantero.





Notícias relacionadas


Scroll Up