Fotografia: DR

Liga 3. Vilaverdense quer criar desconforto ao Varzim

Vilaverdense, depois de golear na Taça, joga este sábado na Póvoa de Varzim para a Liga 3.

José Costa Lima
12 Nov 2022

Com uma veia goleadora incomum patenteada no último jogo com o Oliveira do Hospital, para a Taça de Portugal (7-0), o Vilaverdense deseja manter os olhos na baliza adversária já hoje (11h00), apontando agora na direção da Liga 3.

Num jogo que Ricardo Silva antevê de «difícil» e com o «principal candidato» a subir à II Liga, a verdade é que um triunfo do emblema de Vila Verde possibilita um regresso da equipa à liderança, atualmente ocupada pelos poveiros.

«O jogo será difícil, mas vamos tentar fazer com que fique desconfortável para o nosso adversário», indicou o treinador do Vilaverdense.

«É mais fácil identificar o nosso padrão e a nossa filosofia. Tenho a certeza que o Tiago Margarido [treinador do Varzim] irá saber quem vai jogar na minha equipa, sabem que vamos jogar para ganhar e atacar o primeiro lugar. Vai ser um grande jogo, extremamente competitivo, frente ao líder, principal candidato, apontando com o principal candidato nas duas séries. Um clube histórico, icónico do nosso futebol, completamente reestruturado, um plantel fortíssimo para atacar esta subida de divisão», disse Ricardo Silva, reconhecendo que não faltará motivação à sua equipa para o jogo grande da jornada 9.

«Claro que sim, é isto que andamos à procura. É o terceiro jogo num curto espaço de tempo, mas é fantástico para experienciarmos isto. Um jogo onde todos querem participar», admitiu.

Relativamente a eventuais mudanças na equipa, até porque houve jogo a meio da semana, Ricardo Silva não dissipou dúvidas.

«Vamos ver quem vai jogar, os mesmos do jogo da Taça de Portugal ou outros, isso fica no ar. Só eu e os meus jogadores é que sabemos. Mas o mais importante é o nosso plantel ter gente suficientemente boa e com capacidade para dar respostas em todos os jogos, e é isso que vai acontecer no sábado [hoje]», respondeu.

O treinador espera ainda uma boa moldura humana num duelo que coloca frente a frente o Varzim, primeiro classificado, e o vice-líder Vilaverdense, separados apenas por um ponto.

«Gostava que o estádio estivesse cheio e que apoiassem ao máximo a equipa da casa, o que é normal, e nós conseguirmos levar o máximo de adeptos. Somos uma equipa que alimenta o jogo positivo, que vai de encontro ao slogan da Liga 3: puro futebol. Então, temos de promover coisas positivas».





Notícias relacionadas


Scroll Up