Fotografia: DR

Presidente da República apoia a candidatura da Fortaleza de Valença a património mundial

A audiência dos três autarcas com Marcelo Rebelo de Sousa decorreu no Palácio de Belém, em Lisboa.

Redação
10 Nov 2022

O Município de Valença apresentou na Presidência da República o dossier da candidatura da Fortaleza a Património Mundial da UNESCO – Organização das Nações Unidades para a Educação, Ciência e Cultura.

O documento foi entregue pelo presidente da Câmara Municipal, José Manuel Carpinteira, ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no âmbito de uma sessão e que também participaram os presidentes das câmaras municipais de Almeida e Marvão, respetivamente António Machado e Luís Vitorino. 

A participação conjunta das três autarquias a zona raiana deveu-se à particularidade de as Fortalezas dos três municípios integraram o  o dossier da candidatura das “Fortalezas Abaluartadas da Raia” a Património da Humanidade.

A audiência dos três autarcas com Marcelo Rebelo de Sousa decorreu no Palácio de Belém, em Lisboa. «O Senhor Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, mostrou-se conhecedor desta candidatura conjunta e considerou que o dossier revela um trabalho muito coeso, completo e de grande valor científico», disse o Gabinete da Comunicação da Câmara Municipal de Valença, em comunicado enviado ao Diário do Minho 

Interesse para o país

Salientando que Marcelo Rebelo de Sousa «prometeu acompanhar de perto o processo da candidatura», a nota de imprensa refere que o Presidente da República «revelou que a temática abordada será de grande interesse para Portugal».

Refere o comunicado que o património abrangido na candidatura integra a Fortaleza de Valença e de Marvão e a Praça-forte de Almeida, exemplares únicos da arquitetura militar dos séculos XVII e XVIII, sendo os mais representativos de sistema abaluartado e na defesa da linha de fronteira.

A Fortaleza de Valença é formada pelos polígonos da Magistral (mais antiga) e da Coroada, separados por um fosso, com falsas-bragas. Possui dez baluartes e dois meios baluartes, cinco revelins, cinco reparos, seis redentes, dois contraguardas, dois cobre-faces, um tenalha, 34 guaritas, 214 canhoneiras, seis fortes, três poternas, dois paióis e 10 casamatas. 

A raia luso-espanhola é a faixa da fronteira mais antiga e estável do mundo, com cerca de 1319 km, e uma das mais fortificadas da Europa, com particularidades históricas e culturais únicas.





Notícias relacionadas


Scroll Up