Fotografia: DR

Guimarães Jazz alia pedagogia e artistas com projeção mundial

A edição de 2022 do Guimarães Jazz arranca esta quinta, dia 10 de novembro. O festival de música leva à “cidade-berço” nomes de projeção mundial como os de Dianne Reeves, Linda May Han Oh, Hamid Drake e David Murray.

Joaquim Martins Fernandes
8 Nov 2022

A 30.ª primeira edição do Guimarães Jazz arranca quinta-feira, dia 10 de novembro, às 21h30, no Centro Cultural Vila Flor. A artista Dianne Reeves sobe ao palco do Centro Cultural Vila Flor, ladeada por Edward Simon, Romero Lubambo, Reuben Rogers e Terreon Gully.

Com uma carreira de 40 anos, Dianne Reeves é  uma das vocalistas proeminentes do jazz contemporâneo norte-americano, estatuto que é atestado pelos inúmeros prémios e reconhecimentos honoríficos que lhe foram atribuídos ao longo dos seus quarenta anos de careira, incluindo três Grammys consecutivos e a atribuição do prestigiado Jazz Master Award.

A viagem proposta pelo Guimarães Jazz segue com Linda May Han Oh, contrabaixista australiana de origem malaia e baseada em Nova Iorque que, no dia 11, à mesma hora, promete assolar com o seu quarteto formado por mais três músicos prestigiados da música contemporânea: o saxofonista Greg Ward, o guitarrista Matthew Stevens e o baterista Jeff Ballard.

Centro Vila Flor mostra jazz europeu

O sábado, dia 12, propõe experiências distintas entre a tarde (17h00) e noite (21h30). Tal como em edições recentes do Guimarães Jazz, o Pequeno Auditório do Centro Cultural Vila Flor revela-se o palco ideal para a apresentação de alguns dos projetos mais desafiantes do jazz europeu, como é o caso de Benjamin Koppel, Anders Koppel and Martin Andersen Trio. 

Trata-se de uma formação que une duas gerações da música dinamarquesa, complementadas pela presença do baterista Martin Andersen, consiste num projeto inédito, caracterizado pela tentativa de conciliação da tradição clássica com a expressão informalizada do jazz, manifestada numa música versátil e dialogante com a contemporaneidade.

Parcerias pedagógicas

No domingo, dia 13 de novembro, o destaque vai para ao contacto criativo direto entre os alunos de jazz com instrumentistas do mais alto nível jazzístico. 

Nesta edição de 2022, será o trompetista e compositor Victor Garcia o responsável por dirigir o concerto inédito que a Big Band da Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo irá protagonizar pelas 17h00, cumprindo os objetivos pedagógicos que são parte integrante do festival. Ainda no domingo, às 21h30, no Centro Internacional de Artes José Guimarães terá lugar  a realização de uma outra parceria:  o projeto multidisciplinar proposto pela associação Porta-Jazz é o espetáculo “matriz_motriz”, um ensemble de guitarra, eletrónica, piano e voz expandido pela presença performática e coreografia da artista norte-americana Brittanie Brown.

Na quinta-feira dia 17 de novembro, às 21h30, é colocado em palco o compromisso assumido pelo Guimarães Jazz, no sentido do aprofundamento das suas ligações com a comunidade assume uma das suas formas mais visíveis na parceria, estabelecida desde há alguns anos, entre o festival e a Orquestra de Guimarães e que vai colocar em palo músico lusos e espanhois.





Notícias relacionadas


Scroll Up