Fotografia: Meteo Trás-os-Montes - Portugal

Chuva continua a encher barragens no Minho

Já nenhuma albufeira está abaixo dos 65% de armazenamento. A que mais melhorou face à última semana de outubro é a do Alto Lindoso, que quase duplicou o volume de água armazenada desde aí.

João Pedro Quesado
8 Nov 2022

Não é surpresa nenhuma. Após três semanas marcadas por chuva e avisos amarelos intermitentes, nenhuma das barragens do Minho está abaixo dos 65% da capacidade total. Apenas duas, as de Touvedo e de Salamonde, perdeu água face à semana passada.

A albufeira do Alto Lindoso, a que tem maior capacidade na região, teve uma subida de 8% face a 31 de outubro, e armazena agora 247 mil decâmetros cúbicos de água, 65% da capacidade total. Mais impressionante é se traduzirmos este número: eram 247 mil milhões de litros que, à data desta segunda-feira, 7 de novembro, estavam armazenados na albufeira nas freguesias de Lindoso e Soajo, nos concelhos de Ponte da Barca e Arcos de Valdevez, respetivamente. A 24 de outubro, eram ‘apenas’ 130 mil milhões de litros.

Mas esta barragem é também a que tem mais capacidade por ocupar. A que está mais próxima da totalidade é a da Caniçada, que está a 95% da capacidade, e guardava esta segunda-feira 152 mil milhões de litros de água. A seguir está a de Venda Nova – entre Montalegre e Vieira do Minho –, a 90% da capacidade total, e com uma subida de 2% face a 31 de outubro. Salamonde, em Vieira do Minho, que tem 88% da capacidade ocupada, perdeu 2% da água que tinha na semana passada.

Touvedo também perdeu água, de novo – são menos 10% na pequena albufeira de Ponte da Barca, a jusante da barragem do Alto Lindoso. Vilarinho das Furnas, que não chega a ter um terço da capacidade do Alto Lindoso, tem apenas mais 1% de água que na semana passada. Guilhofrei, também conhecida como barragem do Ermal e a única albufeira localizada na bacia hidrográfica do Ave, viu um aumento de 3% na água armazenada.

Entre as sete albufeiras minhotas, apenas a de Touvedo está abaixo da média de enchimento para o mês de novembro, calculada com os dados existentes desde 1990.

No final de setembro, o Governo anunciou a criação de uma reserva estratégica para a produção de eletricidade, onde estão incluídas quatro albufeiras minhotas. A de Alto Lindoso tem um objetivo final de 72% de capacidade armazenada. Salamonde, cujo objetivo era atingir 81% da capacidade, já ultrapassou essa barreira, assim como as albufeiras de Vilarinho das Furnas – objetivo de 64% – e da Caniçada, em que o objetivo era de 89%.

Todas as albufeiras minhotas servem para a produção de energia, ao qual o Touvedo acrescenta o abastecimento e Alto Lindoso, Caniçada e Guilhofrei juntam as atividades de lazer.

 





Notícias relacionadas


Scroll Up