Fotografia: DM

Escola de Enfermagem reivindica mais docentes e maior orçamento

Esperança Pereira alertou Rui Vieira de Castro para a falta de docentes e pessoal administrativo na Escola de Enfermagem.

Joaquim Martins Fernandes
4 Nov 2022

A presidente da Escola Superior de Enfermagem (ESE) da Universidade do Minho (UMinho) defendeu ontem a necessidade de a Reitoria avançar para a contratação de novos docentes e de trabalhadores do quadro técnico. Esperança Gago Alves Pereira justificou o pedido no facto de a ESE ser a escola da UMinho onde os docentes têm a maior carga horária semanal e a universidade não ter feito qualquer contratação que compense as sucessivas aposentações de professores e de trabalhadores da área administrativa. «Os professores da Escola Superior de Enfermagem lecionam, em média, 12 horas por semana. Mas nas outras escolas [da UMinho], a média é de 9 horas por semana. Estamos preocupados com o princípio da justiça», disse DM Esperança Alves Pereira, acrescentando que a ESE tem ainda mais semanas de período letivo que as restantes escolas.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho] 





Notícias relacionadas


Scroll Up