Fotografia: Avelino Lima

D. José pede à comunidade atenção para com os que perdem familiares

Arcebispo de Braga presidiu à celebração em memória de Todos os Fiéis Defuntos, na Sé Primacial.

Jorge Oliveira
3 Nov 2022

Na homilia, o Arcebispo de Braga, D. José Cordeiro, apresentou uma reflexão sobre o sentido da morte para os cristãos, lembrando que os que creem em Cristo alcançarão a vida eterna junto do Senhor. «Os cristãos confessam na fé e na esperança a sua última páscoa ao dizerem no Credo “espero a ressurreição dos mortos e a vida do mundo que há- -de vir”», assinalou. Lembrando que «a liturgia cristã das exéquias é uma celebração do mistério pascal de Cristo», o prelado explicou que na oração de sufrágio pelos fiéis defuntos «a Igreja implora a vida eterna não só para os seus fiéis, mas também para todos os defuntos». Diante da assembleia que se reuniu na Sé, para recordar a memória dos fiéis defuntos e dos prelados, capitulares e benfeitores falecidos, o prelado falou das experiências difíceis da perda de familiares, principalmente de filhos e esposos, e como isso muitas vezes leva os enlutados a culpar a Deus, ainda que depois acabem por entender o caminho que o Senhor lhes destinou.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up