Fotografia: CM Monção

Mais de cinco mil turistas fizeram a Rota pelo rio Minho entre Alto Minho e Galiza

Foram realizados 350 passeios curtos e 100 passeios longos.

Redação/Lusa
2 Nov 2022

A rota fluvial do rio Minho, promovida pelas eurocidades Monção – Salvaterra de Miño e Valença – Tui, no Alto Minho e Galiza, levou a passear pelo curso internacional de água, entre fevereiro e outubro, 5 400 turistas. Foram realizados na campanha turística 350 passeios curtos e 100 passeios longos, segundo a Câmara Municipal de Monção.

Segundo a autarquia, «além de proporcionar passeios fluviais relaxantes, a Rota Fluvial do Rio Minho deu a conhecer o diversificado património natural, cultural e etnográfico das duas eurocidades Monção – Salvaterra de Miño e Valença – Tui, posicionando o rio Minho como um destino turístico único e diferenciador». A Rota Fluvial do Rio Minho, apresentada em dezembro de 2021, no cais de embarque de Salvaterra do Miño, entrou em funcionamento em finais de fevereiro, coincidindo com o período de Carnaval. «Face à procura, na Páscoa e no verão, houve a necessidade de alargar os horários», revela a autarquia.

O projeto “Rio Minho: Um Destino Navegável” «disponibilizou passeios curtos, com duração de uma hora, e passeios longos, com duração de um dia inteiro, proporcionando visitas aos centros históricos das quatro localidades e degustação de produtos locais». O resultado da iniciativa que terminou na segunda-feira «foi bastante positivo, confirmando, por um lado, a forte atratividade desta região junto dos visitantes e, por outro, a navegabilidade do rio Minho entre as duas eurocidades», destaca a nota.

A Rota Fluvial do Rio Minho «permitiu o reforço do relacionamento entre os parceiros do projeto ‘Rio Minho: Um Destino Navegável’, já bastante positivo, e contribuiu para alargar a oferta turística, cultural e patrimonial dos quatro municípios banhados pelo rio Minho». Por se tratar de um projeto com cofinanciamento europeu, ao abrigo do Programa de Cooperação Transfronteiriça Espanha – Portugal (POCTEP), tanto os passeios fluviais como as rotas turísticas foram gratuitas.

O projeto pretende ainda «cimentar o conceito ‘Visit Rio Minho’, através do reforço do posicionamento da região no mercado nacional e internacional, assegurando, com isso, uma vantagem competitiva em relação a outros destinos». Promover o valor natural e paisagístico do corredor ambiental do rio internacional Minho, uma área classificada como Sítio de Importância Comunitária da Rede Natura 2000 nos dois lados da fronteira, e implementar ações de recuperação, uso sustentável e compartilhado daquele curso internacional de águas são outras das apostas. A iniciativa também pretende «aumentar a relação da população com as áreas ribeirinhas e os ecossistemas associados e conscientizar a comunidade local para a necessidade da sua conservação e valorização».





Notícias relacionadas


Scroll Up