Fotografia: Avelino Lima

Amares e Chibuto reforçam laços de cooperação

O combate à erosão dos solos no município moçambicano é um dos principais desafios.

Rita Cunha
2 Nov 2022

Os municípios de Amares e Chibuto (Moçambique) assinaram esta manhã um protocolo de geminação com o objetivo de estreitar ainda mais os laços de cooperação em diversas áreas, desde a educação à agricultura e ação social, mas com especial destaque para o combate à erosão dos solos, que é um dos grandes desafios que aquele município moçambicano enfrenta.

Na sessão de assinatura, que se realizou no Salão Nobre da Câmara Municipal de Amares na presença de responsáveis pelos dois territórios, o presidente da autarquia amarense começou por lembrar que este «não é mais um documento para ficar na gaveta», mas sim um projeto «para dar continuidade». «Vamos fazer de tudo para vos ajudar, dentro das nossas capacidades. Estamos muito empenhados e com muita vontade de ajudar e sermos ajudados», disse Manuel Moreira, lembrando que também em Portugal os tempos não são fáceis.

O presidente do município de Chibuto, Henrique Machava, confessou-se motivado nesta troca de experiências, até porque Amares e Chibuto têm ambos uma dimensão pequena e podem aprender muito em conjunto. «O nosso país é pobre, tem muitos recursos mas virgens, passamos por muitas guerras e atravessamos uma ameaça de instabilidade na zona norte e isso mexe muito com a economia do país porque estamos a investir os recursos na defesa da soberania. Em termos institucionais, Amares é um concelho mais maduro e preparado e não só esperamos aprendizagens como a partilha de experiências que ajudem um município pequeno a solidificar-se», explicou.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up