Fotografia: DR

Braga recebe Conferência Anual das Cidades Criativas em 2024

A candidatura de Braga envolve também as cidades de Barcelos, Amarante e Santa Maria da Feira.

João Pedro Quesado
31 Out 2022

Braga vai receber, em 2024, a XVI Conferência Anual da Rede de Cidades Criativas da UNESCO, derrotando a candidatura do Dubai. O anúncio foi feito esta segunda-feira, Dia Mundial das Cidades, pela diretora-geral da UNESCO.

Após as apresentações realizadas pelas cidades candidatas durante a conferência anual de julho, a Rede de Cidades Criativas da UNESCO organizou uma votação online para selecionar a cidade que vai albergar a edição de 2024. Foi nessa votação que Braga foi escolhida pelas restantes cidades que fazem parte da Rede.

Em comunicado, a Câmara Municipal de Braga declara que a organização da conferência “gera benefícios, não só para a cidade anfitriã, mas também para a região e o país”, e aponta o evento como “uma oportunidade para a cidade anfitriã construir uma ampla sensibilização e apoio à cultura e criatividade, impulsionando estratégias e planos de desenvolvimento urbano, bem como o cultivo para colaborações com outras cidades, nacionais ou estrangeiras, alargando a sua visibilidade e o impacto internacional”.

Através da XVI Conferência da Rede de Cidades Criativas da UNESCO, a organização afirma que Braga procura alimentar colaborações internacionais entre jovens. Com o tema “Trazer a juventude ao debate para a próxima década”, a conferência deve permitir também às cidades de Barcelos, Amarante e Santa Maria da Feira – que fazem parte da candidatura bracarense – ter uma plataforma de partilha de conhecimentos, experiências e boas práticas para a construção das cidades sustentáveis do futuro.

Braga é Cidade Criativa da UNESCO no domínio das Media Arts desde 2017, e a única da Península Ibérica com o título nesse âmbito. Barcelos também faz parte da rede de 246 cidades desde 2017, mas no domínio do artesanato e das artes populares. Já Amarante é Cidade Criativa da Música e Santa Maria da Feira é Cidade Criativa da Gastronomia.

Portugal tem ainda outras cinco cidades a integrar esta rede: Idanha-a-Nova e Leiria, ambas no capítulo da música; Caldas da Rainha no mesmo domínio que Barcelos; Óbidos no domínio da literatura; e Covilhã no domínio do design.

De acordo com a UNESCO, a Rede de Cidades Criativas, criada em 2004, é uma “plataforma internacional única de intercâmbio” que junta cidades por todo o mundo para alimentar a cultura e soluções criativas para os desafios urbanos contemporâneos.

Este ano, a conferência anual decorreu em Santos, no estado de São Paulo, no Brasil, que é Cidade Criativa no Cinema desde 2017. Com o tema “Criatividade, caminho para a igualdade”, 220 representantes de várias cidades reuniram-se “para alavancar ainda mais a cultura e a criatividade” e “reforçar o desenvolvimento económico e social sustentável das cidades”. Em 2023, a conferência vai ter lugar em Istambul, Cidade Criativa de Design, com o objetivo de fortalecer o compromisso a moldar “cidades à prova do futuro”, diz a UNESCO.





Notícias relacionadas


Scroll Up