Fotografia: Avelino Lima

Associação AFURNA está a reabilitar o linho e a promover a sua utilização na alta costura

Nova coleção “Lindo Linho” foi apresentada em Braga.

José Carlos Ferreira
30 Out 2022

A Associação dos Antigos Habitantes de Vilarinho da Furna – AFURNA, está a realizar um trabalho de recuperação da cultura do linho no concelho de Terras de Bouro e a mostrar que esta pode ser uma matéria prima para utilizar na alta costura.

E, para o provar, a associação promoveu ontem em Braga um desfile de moda com peças, inclusive sapatos, totalmente produzidos em linho e que integram a marca “Lindo Linho”, que foi constituída para o efeito.

Manuel Antunes, o responsável pela associação, salienta que o grande objetivo do projeto é recuperar uma tradição num concelho onde o linho já foi uma matéria prima de grande importância e que agora está esquecido. «Neste momento, só existe um campo de linho em todo o concelho de Terras de Bouro. E, antigamente em todas as aldeias se produzia linho. Se forem ao Museu Etnográfico de Vilarinho da Furna vêm lá um tear e vêm todos os apetrechos para tecer o linho, para fiar o linho. Mas, desde há 10 ou 20 anos que se perdeu a tradição do linho. Por isso, fomos nós que reabilitámos agora», disse Manuel Antunes.

Segundo explicou, a tarefa começou pelo fim. O projeto, que é coordenado por Luciana Castelli, aproveitou  todo o tecido já feito que havia no “Seixos Brancos”, o centro artesanal que existia em Covide, e começaram a ser confeccionadas peças de roupa de grande qualidade que deram corpo à primeira exposição.

Depois disto, o projeto deu o passo seguinte que foi o de implementar no terreno o ciclo do linho, desde a sementeira até à produção do fio.

Luciana Castelli salienta que a marca Lindo Linho á conquistou prémios a nível nacional em Portugal, como o Premio Programa Tradições da EDP em 2021 e o primeiro lugar no Desfile de Moda Sustentável, realizado em Lisboa pela Etikway, com o vestido de noiva, integrado na coleção 2021, assinado pela estilista bracarense Cândida Pinto.

A coordenadora do projeto salienta que a internacionalização da marca também está a ser alcançada, havendo ainda vários produtos inovadores que já estão a ser produzidos, como as jóias que aliam o linho ao ouro.





Notícias relacionadas


Scroll Up