Fotografia: Nuno Gonçalves/UMinho

Governo lançou em Braga programa de combate ao abandono do ensino superior

Governo coloca 7 milhões ao dispor de universidades e politécnicos para combater abandono e insucesso.

Rui de Lemos
29 Out 2022

A ministra da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Elvira Fortunato, apresentou, ontem, na Universidade do Minho, em Braga, o programa de promoção de sucesso e redução de abandono no ensino superior.  O programa tem uma dotação de 7 milhões de euros e quer garantir o sucesso dos novos estudantes através da adoção de práticas inovadoras, assim como combater o abandono e insucesso através de tutores e mentores.  

«É inédito um financiamento desta ordem de grandeza aplicado à promoção do sucesso académico e ao combate ao abandono no ensino superior», sublinhou a ministra Elvira Fortunato, ontem, em Braga, acrescendo que o programa tem como objetivo «estimular o desenvolvimento de mecanismos de apoio à integração académica dos novos estudantes e à promoção do seu sucesso pela adoção de práticas inovadoras de ensino/aprendizagem e pelo fortalecimento das práticas de autoaprendizagem e de trabalho em equipa». 

Na prática, acrescentou a governante, «pretende-se garantir um maior sucesso dos estudantes inscritos pela primeira vez no primeiro ano» do ensino superior, pelo que serão considerados como indicadores de resultado «a taxa de renovação de inscrições ao fim deste ano letivo e o aumento do número médio de créditos realizado». No contexto do processo de avaliação, será ainda «muito ponderada a implementação de programas de combate ao insucesso e ao abandono através do recurso à figura do tutor e do mentor», bem como «os mecanismos de acompanhamento por docentes e por pares», concretizou a ministra do Ensino Superior, perante uma plateia de governantes e vários responsáveis de universidades e politécnicos que participaram no seminário sobre o “sucesso académico e prevenção do abandono escolar”. 

O programa abrange apenas universidades e politécnicos das regiões Norte, Centro e Alentejo, com mais de 2 mil estudantes. Contudo, o Governo está a «estudar outras formas de financiamento» para alargar o projeto a outras regiões numa segunda fase. Os montantes máximos de apoio para a criação de programas de combate ao abandono e de promoção do sucesso escolar no ensino superior variam entre 200 e 600 mil euros «em função da dimensão da instituição» concorrente. O aviso de financiamento foi já ontem disponibilizado no site do POCH, iniciando-se as candidaturas a 31 de outubro e decorrendo ao longo do mês de novembro. 

«Conto com o vosso apoio como podem contar com o nosso apoio porque não queremos mesmo que nenhum estudante fique para trás», concluiu.





Notícias relacionadas


Scroll Up