Fotografia: Município de Braga

CERCI Braga aguarda este mês resolução do problema das residências

Até dezembro de 2021 a CERCI assegurou o funcionamento das residências com apoio do Município de Braga e de financiamento privado.

Carla Esteves
29 Out 2022

A presidente da CERCI Braga adiantou, ontem, que aguarda, durante este mês, da parte da Segurança Social, uma resposta positiva acerca do financiamento das residências de autonomização e inclusão, dois apartamentos, situados na freguesia de S. Vicente, onde vivem, neste momento, sete adultos com deficiência intelectual, com capacidade de viver de forma autónoma. O objetivo desta instituição é proporcionar -lhes condições para a concretização de um projeto de vida autónomo e inclusivo.

«Aguardamos, muito expectantes, porque o feedback que temos é que, este mês, haverá algum desbloqueio, embora ainda não tenhamos nada concretizado», avançou Vera Vaz, admitindo que «esta situação teve um impacto muito negativo nas contas da instituição, que durante um ano assegurou a estrutura sem apoio do Estado, uma vez que a ausência de financiamento da Segurança Social já se verifica desde o início do ano.

A Segurança Social tem, por isso, que ressarcir a CERCI com um valor na ordem dos 15 mil euros mensais , correpondente às despesas dos dois apartamentos, valor esse que, se encontra em falta desde janeiro deste ano.

Para já, foi garantido à CERCI que, a haver direito a pagamentos retroativos, tal abrangeria apenas um período de tempo na ordem dos três meses.

Até dezembro de 2021 a CERCI assegurou o funcionamento das residências com recurso ao apoio do Município de Braga e de financiamentos privados, nomeadamente o “BPI Capacitar”. A aprovação da Segurança Social chegou em fevereiro deste ano, mas a CERCI nunca recebeu qualquer verba.





Notícias relacionadas


Scroll Up