Fotografia: Agê Barros/Unsplash

Acerte o relógio. A hora muda de madrugada

Pode dormir (ou divertir-se) por uma hora extra nesta madrugada, mas tenha atenção aos seus hábitos na semana seguinte.

João Pedro Quesado
29 Out 2022

A hora de inverno começa na madrugada de domingo. Com os dias a ficar cada vez mais pequenos, prepare-se para mais escuridão ao fim do dia a partir de 30 de outubro.

Assim, às 2 horas da manhã, os relógios atrasam 60 minutos em Portugal continental e na Madeira. Os Açores fazem o mesmo à 1h da madrugada, para que a diferença de fuso horário permaneça intocada.

A hora de verão regressa apenas a 26 de março de 2023.

A mudança da hora é regulada por uma diretiva europeia do ano 2000. Essa lei estipula que a hora de verão entra em vigor, todos os anos, no último domingo de março e que a hora de inverno tenha início, sempre, no último domingo de outubro.

Em março de 2019, o Parlamento Europeu aprovou uma proposta da Comissão Europeia para acabar com a mudança de hora, assumindo a hora de inverno durante todo o ano.

A hora de Verão, na qual os relógios são adiantados uma hora no início da primavera, foi introduzida pela primeira vez em 1916, no contexto da Primeira Guerra Mundial, quando a Alemanha queria reduzir o consumo de carvão para que pudesse ser utilizado nas fábricas de armas.

A prática foi abandonada na Europa após a Segunda Guerra Mundial, mas foi novamente implementada na década de 1970, devido à crise petrolífera. A intenção era reduzir a necessidade de luz artificial e, consequentemente, a utilização de energia. Agora, vários estudos mostram que os impactos negativos, nomeadamente na habituação das pessoas ao novo horário, são variados.

O que fazer para facilitar a transição de horário?

A Associação Portuguesa do Sono tem sugestões para ajudar nesta fase de transição para o horário de inverno. A associação lembra que a adaptação é variável entre as pessoas, e pode durar até uma semana.

Na semana anterior à mudança da hora aconselha-se:

  1. Seguir as rotinas habituais da ida para a cama;
  2. Manter o mesmo horário para deitar (ganhando mais uma hora para dormir) se não tiver dificuldade na adaptação da transição;
  3. Em caso de adaptação difícil ou quando se tratar de uma criança, recomenda-se o seguinte esquema: na quarta-feira anterior e durante 4 dias, deitar a criança 30 minutos mais tarde (deixando-a dormir mais 30 minutos na manhã seguinte, se possível); no domingo à noite, deitá-la à hora habitual (na nova hora), ficando a dormir novamente no seu esquema próprio;
  4. Mudar a hora nos relógios no sábado à noite;
  5. Seguir as rotinas das refeições e das atividades habituais.

Na semana seguinte, é necessário manter uma boa rotina de sono, das refeições e das outras atividades habituais, evitar dormir uma sesta (particularmente ao final da tarde), reforçar a exposição à luz natural de manhã e evitar a luz dos equipamentos eletrónicos à noite.





Notícias relacionadas


Scroll Up