Fotografia: Diana Carvalho

Hotel abre em 2025 e cria 40 empregos em Vila Nova de Cerveira

Novo hotel é resultado de um investimento de 4,5 milhões de euros da autarquia.

Redação/Lusa
26 Out 2022

Um investimento de 4,5 milhões de euros vai transformar uma casa devoluta que a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira vendeu em hasta pública, por 360 mil euros, em hotel. Vão ser criados também 40 postos de trabalho.

Em declarações à Lusa, o presidente da autarquia do distrito de Viana do Castelo, Rui Teixeira, revela que a intenção do promotor é «iniciar, em 2023, a construção da nova unidade hoteleira, com mais de 100 quartos, estimando a sua conclusão para 2025». Segundo o autarca socialista, «a escritura da venda do imóvel vai ser assinada em novembro», mas o promotor nacional que comprou a Casa Vermelha, como é localmente conhecida, «já iniciou os primeiros contactos para a elaboração do projeto de arquitetura».

A venda do imóvel em hasta pública foi iniciada em setembro e concluída no início deste mês, com a abertura das propostas. De acordo com o anúncio da hasta pública, disponível o site da Câmara de Vila Nova de Cerveira, o imóvel «encontra-se devoluto, livre de pessoas e bens, não se encontrando afeto a qualquer uso ou serviço municipal, não sendo a respetiva propriedade necessária à prossecução de fins de interesse público, devendo promover-se a sua administração e rentabilização».

Rui Teixeira frisa que a criação de unidades hoteleiras «é uma necessidade para quem visita o concelho poder pernoitar e dinamizar a economia local», tal como a construção de «habitação para fixar gente no concelho». «Este investimento é muito importante, sendo a estratégia principal do concelho assente na cultura e no turismo, já que indústria é um setor bastante desenvolvido. Sem hotelaria essa estratégia cairia por terra», sustenta.

O presidente da Câmara sublinha que, «este ano, o concelho sentiu uma forte afluência de turistas» e acrescenta que o diretor da Pousada da Juventude lhe reportou «uma necessidade muito grande de camas no concelho, admitindo até que reencaminhava turistas para outros locais, face à falta de reposta local». «Sobretudo nos meses de verão, houve muita procura e não havia camas em Vila Nova de Cerveira. As unidades existentes estiveram sempre cheias, o Inatel também acaba por estar sempre ocupado e não havia onde pernoitar em Vila Nova de Cerveira, o que é um problema em termos económicos e turísticos», indica.

Para fixar mais pessoas em Vila Nova de Cerveira, Rui Teixeira aponta três projetos promovidos por privados, que vão disponibilizar mais de 200 casas no centro da vila. «Com estas novas habitações, a construção, em curso, do Palco das Artes, um auditório com 408 lugares, orçado em 2,7 milhões de euros e conclusão prevista até ao final do verão de 2023, bem como a revitalização do mercado municipal, vai ser criar uma grande dinâmica económica no centro da vila», sustenta.

A Casa Vermelha, inscrita na matriz em 1966, é um edifício localizado junto à piscina municipal de Vila Nova de Cerveira, virada para o rio Minho. Construída «em pedra e cal, coberta a telha tipo mourisca, que do lado norte tem anexado um torreão, uma espécie de mirante», o edifício urbano com dois pisos tem uma área total de terrenos de 355 mil metros quadrados e uma área de implantação do edifício de mais de 159 240 metros quadrados. O imóvel fica situado no lugar da Varziela, na União de Freguesias de Vila Nova de Cerveira e Lovelhe.





Notícias relacionadas


Scroll Up