Fotografia: Manuel de Almeida/Lusa

Manuel Coelho da Silva, presidente do Conselho de Opinião da RTP, morre aos 75 anos

Manuel Coelho da Silva tinha sido reeleito presidente do órgão em 12 de março do ano passado.

Redação/Lusa
23 Out 2022

O presidente do Conselho de Opinião da RTP, Manuel Coelho da Silva, faleceu esta madrugada, aos 75 anos, disse fonte do órgão à Lusa. Manuel Coelho da Silva tinha sido reeleito presidente do órgão em 12 de março do ano passado, depois de ter deixado o cargo para concorrer à presidência do Conselho de Administração da RTP.

Advogado, presidia ao Conselho de Opinião da RTP desde 2004, sendo que entre 2002 e 2004 foi presidente eleito do Conselho de Opinião da RDP, e era administrador da Fundação Jorge Álvares desde 2016. Em comunicado, o órgão refere que Manuel Coelho da Silva deixou «um contributo de elevado relevo na defesa empenhada da missão ao serviço das populações em Portugal, na diáspora e na lusofonia, bem como na defesa da dignidade e valorização dos trabalhadores da empresa, tornando-se uma inspiração para os que defendem uma sociedade mais justa e solidária».

Era «um homem de princípios e valores, de causas e convicções humanistas que nortearam sempre a sua vida, que foi reiteradamente voz ativa e exemplar testemunho agregador de vontades, em torno da defesa do Serviço Público de Rádio e Televisão, prestado pela Empresa Pública RTP, S.A», lê-se no comunicado assinado pela vice-presidente, Deolinda Machado. «Pelo seu percurso e empenhamento convicto na construção de um mundo melhor, darmos continuidade à missão que abraçou será a melhor forma de honrar a sua memória», acrescenta o Conselho de Opinião da RTP, endereçando à família «as mais sentidas condolências».

Nascido em Soure, a 22 de janeiro de 1947, Manuel Coelho da Silva era casado e tinha duas filhas. Licenciado em Direito pela Faculdade de Direito de Coimbra, tinha como formação complementar o curso de Comunicação Social, organizado pela Universidade dos Açores.

Entre os vários cargos que desempenhou ao longo da carreira está o de administrador da Tobis Portuguesa, entre 2003 e 2006, o de secretário-geral eleito da Associação das Universidades de Língua Portuguesa (AULP), desde a sua fundação, em 1986, até 2002, e do administrador da BCP – Bento Pedroso Construções, empresa portuguesa do grupo brasileiro Odebrecht (1995-2000). Entre 1990 e 1995 foi presidente do Instituto Nacional de Formação Turística (INFT), depois de ser sido secretário do Conselho Consultivo para o Sistema Nacional de Consultadoria Tecnológica (1986-1990).

Manuel Coelho da Silva foi ainda chefe de gabinete do secretário de Estado da Ciência e Tecnologia (1987/1988), secretário do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP) (1986/1987) e diretor dos Serviços de Edução e Cultura do Território de Macau (1983/1986). Dirigiu ainda os serviços sociais da Universidade dos Açores, no início dos anos 80, e foi diretor do Emissor Regional da Guiné entre 1973 e 1974.

Em termos académicos, Manuel Coelho da Silva foi professor coordenador do Instituto Politécnico de Tomar (1999-2008), presidente da comissão instaladora da Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estorial (ESHTE), de que foi fundador, (1982-1985). Defensor do serviço público de media, Manuel Coelho da Silva deixa publicado “A Experiência dos Conselhos de Opinião – a corregulação no serviço público de rádio e televisão”. Emtre outros trabalhos publicados constam ainda “O Turismo Português dos Anos 50 – Turismo e Identidade”, “Sun Yet Sen – Primeiro Presidente da China” ou “Educação em Macau”.





Notícias relacionadas


Scroll Up