Fotografia: Miguel Viegas

Mais de 3.500 vinhos dão a provar a diversidade do setor em Portugal

Essência do Vinho decorre até amanhã em Lisboa.

Luísa Teresa Ribeiro
23 Out 2022

Mais de 350 produtores, com cerca de 3.500 vinhos em prova, estão a participar, até amanhã, na Essência do Vinho – Lisboa, a 23.ª edição do Encontro da Revista de Vinhos, que decorre no Centro de Congressos de Lisboa, na Junqueira.

Entre os participantes, 20 produtores da região apresentam-se em conjunto com a Comissão de Viticultura dos Vinhos Verdes, com mais de 120 referências em prova. Os produtores que ocupam as ilhas 4 e 5 (stands 16 a 27) são: 100 Igual, Adega de Ponte de Lima, Quinta da Raza, Quinta do Tamariz, Caves Campelo, Quinta de Linhares, Quinta de Santa Cristina, Provam, Quinta São Gião, Quinta da Lixa, Quintas de Vila Garcia, Casa da Tojeira, Quinta & Casa das Hortas, Vercoope, Adega de Ponta da Barca, Quinta d’Amares, Adega de Monção, Casa da Serra, Vinhos Norte e Quinta de Lourosa.

Na lista de expositores da Essência do Vinho, sem ser nesta presença conjunta, constam também os produtores da região como Soalheiro, Márcio Lopes Winemaker, Quinta de Santiago, Quinta do Ameal (Esporão), Barão do Hospital (Falua) e A & D Wines.

Os Vinhos Verdes marcam desta forma posição num evento vínico de referência na capital, que reúne produtores das diversas regiões vitivinícolas nacionais e vários produtores e importadores internacionais.

Segundo a organização, a cargo da Essência do Vinho, boa parte da diversidade das regiões portuguesas está em foco nas provas comentadas, que reúnem vinhos emblemáticos, novos atores, colheitas antigas e lançamentos recém-chegados ao mercado.

Nesta linha, para além dos diferentes perfis dos Vinhos Verdes, o programa apresenta «o carácter do granito e da altitude da Beira Interior, o nervo dos vinhos atlânticos de Lisboa; a capacidade camaleónica da Baga na Bairrada, as castas menos óbvias do Dão e o património de vinhas velhas de Trás-os-Montes».

Destaque também para provas verticais da Casa da Passarella e do projeto Caminhos Cruzados, novidades da Quinta do Cardo e da Herdade Aldeia de Cima, Vinhos do Porto da família Symington e dos investidores brasileiros em Portugal Menin, Juliana Kelmann, Qalt e Textura.

No capítulo internacional, realce para produtores da Borgonha (Camille Giroud, Domaine Pavelot, Marc Roy, Marchand-Tawse, Lavantureux e Taupenot-Merme), Rioja (Remírez de Ganuza), Eslovénia (Marjan Simcic) e Champagne.

A TAP aproveita o evento para dar a conhecer a nova carta de vinhos a bordo dos voos de médio e longo curso, hoje, às 18h00. Escolhidos num processo de seleção no qual participaram, os provadores da Revista de Vinhos e da congénere brasileira Gula, os vinhos estão disponíveis para prova no espaço TAP no certame.

Para além dos vinhos, durante o evento estão em funcionamento permanente vários espaços de restauração.

O certame está aberto hoje, das 15h00 às 21h00, e amanhã, dia reservado a profissionais, das 11h00 às 18h00. Os bilhetes custam 15 euros e incluem um copo de provas Riedel.





Notícias relacionadas


Scroll Up