Fotografia:

Reflexão sobre futuro da enogastronomia deu maior riqueza ao “Há Peixe em Braga”

Rafael Amorim e António Barroso intervieram na sessão de abertura do seminário que decorreu durante o dia de ontem.

José Carlos Ferreira
21 Out 2022

O Salão Medieval da Reitoria da Universidade do Minho recebeu ontem um seminário onde se debateu o presente e o futuro da alimentação, com a presença de investigadores, instituições, associações e historiadores. Antes de sessão de abertura e falando aos jornalistas, António Barroso, da Câmara de Braga, salientou a importência desta iniciativa que deu maior riqueza ao programa do “Há Peixe em Braga”, que está a decorrer até domingo, dia 23 de outubro. Segundo explicou, as Comunidades Intermunicipais do Cávado, do Ave e do Alto Minho, que formam o Consórcio “Minho IN”, perceberam que o “Há Peixe em Braga” podia ir muito mais além do evento gastronómico e vínico, com atividades de rua. «Percebemos que tínhamos aqui uma oportunidade de trabalhar mais áreas e, por isso, quisemos incluir esta reflexão sobre a enograstonomia do presente e do futuro», explicou.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up