Fotografia: IPVC

IPVC recebe 15 milhões de euros para três residências universitárias

As três residências vão contar com 477 camas.

Redação/Lusa
13 Out 2022

O Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) garantiu um financiamento de 15 milhões de euros para três novas residências universitárias com 477 camas. Em comunicado, o IPVC adianta que, com estes investimentos, «vai, a curto prazo, quase duplicar a sua oferta de alojamento estudantil a custos acessíveis».

Em causa está a «construção, com financiamentos já aprovados do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), de três residências académicas, uma de raiz no campus da Praia Norte, em Viana do Castelo, onde está instalada a Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG), outra, também, nova em Valença para os alunos da Escola Superior de Ciência Empresariais (ESCE)». Já em Melgaço, trata-se da reconversão da escola primária de Prado em residência académica para os alunos Escola Superior de Desporto e Lazer (ESDL).

«O IPVC que, a nível nacional, já era uma das instituições de ensino superior com maior número de camas, vai, a curto prazo, quase duplicar a sua oferta de alojamento estudantil a custos acessíveis. Os estudantes do IPVC vão passar a ter à sua disposição mais 477 camas», refere a nota. A nova residência a construir nos terrenos da ESTG representa um investimento de 13 855 589 euros, sendo que «o projeto prevê a construção de 400 novas camas, repartidas por 160 quartos duplos, 40 quartos individuais, dez quartos adaptados para pessoas com mobilidade condicionada, dez estúdios individuais e 10 estúdios duplos».

Todos os quartos serão equipados com casa de banho privativa. O novo edifício também vai ter cantina e bar, centro de saúde, área de fitness e um conjunto de espaços de natureza diversa para fruição dos alunos. «Com o financiamento aprovado falta agora o apuramento da empresa que irá construir a nova residência, um processo que ainda se encontra em concurso público para o projeto de execução», sustenta o IPVC.

As outras «duas novas residências a serem construídas a curto prazo resultam de parcerias da Câmara Municipal de Valença e da Câmara Municipal de Melgaço com o IPVC». A «construção da nova residência académica da ESCE, em Valença, orçada em 1 812 600 euros prevê a disponibilização de 56 camas (24 quartos duplos e oito quartos individuais), todos com casa de banho privativa». Já a obra de reconversão da antiga escola primária de Prado em residência académica da ESDL, «prevê a oferta de 21 camas (sete quartos duplos, seis quartos individuais e um quarto para pessoas com mobilidade condicionada), todos com casa de banho privativa». A Câmara de Melgaço estima que esta obra, «com um custo de 680 mil euros, esteja concluída no final do próximo ano».

Além das novas residências, «o IPVC também viu o seu projeto de renovação da residência do centro académico, ter financiamento aprovado pelo PRR». «Trata-se de um investimento de 1 512 842 euros e que prevê a reconversão dos quartos de tipologia tripla e quádrupla em tipologia dupla e individual com casa de banho privativa, bem como a renovação de um conjunto adicional de espaços de modo a assegurar qualidade aos residentes ao nível do seu descanso, higiene, estudo e lazer individual», especifica a nota.

As «novas residências vem reforçar o alojamento já existente no Politécnico de Viana do Castelo que, mesmo sendo um uma das instituições de ensino superior com maior número de camas, não consegue colmatar as necessidades do alojamento estudantil na sua área de atuação no Alto Minho».





Notícias relacionadas


Scroll Up