Fotografia: Arquivo DM

AEMinho alerta que medidas que incentivam aumento dos salários excluem as PME

A Associação Empresarial do Minho (AEMinho) alerta as medidas que incentivam o aumento dos salários expressas no Orçamento de Estado 2023 destinam-se a 24,5% das empresas portuguesas e ficam de fora praticamente todas as PME, que representam a maioria do nosso tecido empresarial. Após análise do documento elaborado pelo Governo a ser apresentado para votação […]

12 Out 2022

A Associação Empresarial do Minho (AEMinho) alerta as medidas que incentivam o aumento dos salários expressas no Orçamento de Estado 2023 destinam-se a 24,5% das empresas portuguesas e ficam de fora praticamente todas as PME, que representam a maioria do nosso tecido empresarial.

Após análise do documento elaborado pelo Governo a ser apresentado para votação na Assembleia da República, referente ao Orçamento do Estado para 2023, a AEB defendeu, em comunicado de imprensa que «em termos de população ativa, esta medida poderá beneficiar indiretamente apenas a cerca de 20% da população ativa em Portugal», pelo que a medida parace à AEMinho « insuficiente, pouco esclarecido e definitivamente não estrutural esta medida».

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up