Fotografia: Arquivo DM

Francisco pede uma Igreja aberta, como lugar de «solidariedade, fraternidade e acolhimento»

Vídeo do Papa fala do mês de outubro, que é dedicado à escuta e aos processo sinodal.

Redação/Ecclesia
4 Out 2022

O Papa Francisco pediu ontem uma «Igreja aberta a todos», que seja lugar de «solidariedade, fraternidade e acolhimento», e que viva a sinodalidade e a proximidade.

«Aproveitemos esta oportunidade para sermos uma Igreja de proximidade, que é o estilo de Deus, a proximidade. E agradeçamos a todo o povo de Deus que, com sua escuta atenta, está percorrendo um caminho sinodal», afirmou Francisco no vídeo do mês de outubro onde formula intenções de oração.

Referindo-se ao processo sinodal, a que deu início em outubro de 2021, e entra em breve na segunda fase do processo – dedicado à escuta continental – o Papa esclareceu a capacidade de escuta que caminho tem realizado. «O sínodo não é uma pesquisa; trata-se de ouvir o protagonista, que é o Espírito Santo, trata-se de oração. Sem oração, não haverá Sínodo», sublinhou.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up