Fotografia:

PCP defende aumento do salário mínimo para 850 euros

Jerónimo de Sousa defendeu um «aumento geral dos salários» já em janeiro.

3 Out 2022

O secretário-geral comunista acusou ontem o Governo de uma «grande operação ideológica» para impedir um aumento do salário mínimo que permita fazer face aos efeitos da inflação.

Jerónimo de Sousa defendeu o «aumento geral dos salários e do aumento do salário mínimo nacional para 850 euros já em janeiro de 2023». «Falam do valor do salário mínimo para 2026, para não se comprometerem com o seu aumento significativo já em janeiro. Dizem que querem aumentar o salário médio mas não eliminam as barreiras que o impedem, designadamente a caducidade da contratação co- letiva», criticou.





Notícias relacionadas


Scroll Up