Fotografia: Avelino Lima

Casa do Artista vai democratizar acesso dos famalicenses à cultura

Associação da freguesia de Louro transforma antiga escola primária em escola de criação artística e cultural.

Joaquim Martins Fernandes
3 Out 2022

A Associação Ecos Culturais de Louro, no concelho de Vila Nova de Famalicão, inaugurou ontem a Casa do Artista Amador. Trata-se de um espaço de criação cultural e artística, que assume o desafio de abrir as portas «a todos os que não têm palco para mostrarem as suas criações», disse o presidente da associação.

José Aguiar, que falava na cerimónia de inauguração do novo equipamento, deixou claro que, «a partir de agora, ninguém terá uma desculpa» para não levar por diante o seu projeto. «A Casa do Artista Amador, que é a génese do projeto da Associação Ecos Culturais de Louro, estará sempre as portas abertas a todas as formas de criação cultural e artística. Estamos aqui para acolher todos os criadores», sublinhou José Aguiar.

Criada para dar resposta «exclusiva» aos criadores amadores, a Casa do Artista Amador coloca também no centro da sua ação «a democratização» do acesso dos famalicenses à fruição cultural e artística. Resultado de profundas obras de requalificação e ampliação da antiga escola primária do lugar da Granja, na freguesia famalicense de Louro, o novo equipamento concretiza «o sonho de vários anos» de um grupo de amigos comprometidos com a cultura e a arte.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up