Fotografia: DM

Arcebispo foi a Joane expressar carinho à comunidade paroquial

Serviço de Escuta vai estar disponível para todos quantos desejem partilhar as suas experiências.

Jorge Oliveira
3 Out 2022

Na Eucaristia dominical a que presidiu em Joane, o Arcebispo de Braga começou por dizer que foi com «profunda tristeza e imensa dor» que recebeu a notícia de que «alguns membros da comunidade estão a sofrer e que o seu sofrimento chegou aos meios de comunicação social», através da denúncia de abusos cometidos por parte do cónego Manuel Fernando Sousa e Silva durante a celebração do Sacramento da Reconciliação.

«Às vítimas e a toda a comunidade paroquial, que se sente provada na fé e escandalizada, desejo manifestar o meu carinho e a minha proximidade e pedir-lhe humildemente perdão», declarou o prelado.

Diante da assembleia que participou na missa e acompanhado pelo pároco de Joane, D. José Cordeiro comprometeu-se a dar os «passos necessários no sentido de promover um processo de cura e reconciliação», adiantando que, nesse sentido, já pediu à Comissão de Proteção de Menores e Adultos Vulneráveis da Arquidiocese de Braga a criação de um Serviço de Escuta «destinado a todos quantos desejem partilhar as suas experiências». «Este serviço estará disponível na Paróquia de Joane, sendo ainda possível recorrer ao mesmo por via telefónica ou por correio eletrónico», precisou.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up