Fotografia: Avelino Lima

Associação dos alunos da Escola Comercial vai disponibilizar respostas sociais

António Fernandes disse que a licença para a associação operar como Instituição Particular de Solidariedade Social deverá chegar até ao final deste ano.

Joaquim Martins Fernandes
2 Out 2022

O presidente da Associação dos Antigos Alunos da Escola Comercial e Industrial de Braga, António Fernandes, revelou ontem que a coletividade vai passar a operar como Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS). 

«Após as obras que vamos realizar no passeio [de acesso à sede] e na casa de banho, vamos ter o nosso alvará de edifício para serviços», disse António Fernandes. O responsável, que falava na cerimónia de abertura da sétima Gala Henrique Pereira, recordou que o processo iniciado em 2014 esteve parado ao longo dos últimos oito anos. 

«Fomos nós, na atual Direção, que pusemos pés ao caminho e esperamos agora que, até ao final de 2022, essa pretensão se torne uma realidade», acrescentou, manifestando a convicção de que a aspiração da Associação dos Antigos Alunos da Escola Comercial e Industrial de Braga seja «a prenda de Natal».

Conforme salientou, assim que o edifício-sede esteja licenciado para a prestação de serviços, será colocado em marcha o processo de negociação com o Centro Distrital de Braga da Segurança Social, tendo em vista a celeração de protocolos de cooperação. 

António Fernandes, que não deixou de destacar «o acompanhamento» que a Segurança Social de Braga tem dispensado à associação que dirige, deixou claro que a disponibilização de respostas sociais é justificada «na criação de condições, na sede da associação e fora dela, que garantam o bem-estar social e recreativo que os nossos idosos precisam nestes tempos complicado que o mundo está a passar».

Associação premeia os melhores alunos

A sétima Gala Henrique Pereira, que decorreu na tarde de ontem na sede da Associação dos Antigos Alunos da Escola Comercial de Braga, ficou marcada pela atribuição do Prémio de Melhor Aluno a quatro estudantes do 10.º e 12.º anos das escolas secundárias Alberto Sampaio e Carlos Amarante, relativos ao ano letivo 2020/2021.

A aluna Ana Neves Ribeiro, de Vila Nova de Famalicão, ganhou o Prémio de Melhor Aluno(a) do 10.º ano da escola Carlos Amarante, que obteve uma classificação 19,86 valores. Já o estudante bracarense André Miguel Azeredo Rodrigues venceu o galardão de Melhor Aluno(a) do 10.º ano da escola Alberto Sampaio, também com uma avaliação final de 19,86 valores.

O prémio de Melhor Aluno do 12.º ano da escola Carlos Amarante foi para o aluno Diogo João Costa Alves Mota, que conseguiu uma classificação de 20 valores. A mesma pontuação foi assegurada por Pedro Costa Macedo, que arrecadou o Prémio de Melhor Aluno(a) do 12.º ano da escola Alberto Sampaio.

A gala registou a presença de dezenas de associados e de vários diretores de agrupamentos de escolas, além de outras autoridades civils e religiosas.





Notícias relacionadas


Scroll Up