Fotografia: DM

Feira da Ladra. Vieira do Minho espera multidões na maior festa popular do concelho

O coração de Vieira do Minho está vestido de festa, com três palcos montados na praça central para a Feira da Ladra.

Rui de Lemos
1 Out 2022

Manda a tradição que Vieira do Minho viva intensamente a sua festa maior no primeiro fim de semana de outubro. Este ano, após a pausa forçada pela pandemia, estes dias prometem animação redobrada, com mostra e venda de produtos locais, chegas de bois, corridas de cavalos, concursos pecuários, cortejo etnográfico e muita música.   

O coração de Vieira do Minho está vestido de festa, com três palcos montados na praça central, preparado para atrair «multidões de visitantes» e contagiar pelo frenesim, pela música e pela alegria da grandiosa festa do concelho que já é considerada um marco na região. «A Feira da Ladra é a grande festa do nosso concelho e este ano, depois do interregno dos dois anos anteriores, quisemos que tivesse um cartaz ainda mais reforçado e atrativo, capaz de oferecer aos milhares que sempre nos visitam um vasto conjunto de propostas musicais, mas também culturais e etnográficas», resumiu e suportou, ontem, o vereador Afonso Barroso, à margem da sessão de abertura oficial da Feira da Ladra. Lamentando a ausência ‘forçada’ do presidente do Município, António Cardoso, por razões de saúde, o autarca garantiu que a festividade «voltará, certamente, a registar multidões de visitantes» porque «voltamos a juntar às nossas tradições e dinâmica do mundo rural as atuações de artistas de renome nacional, além da nossa excelente gastronomia», suportou. 

Assim, a Feira da Ladra volta a oferecer quatro dias consecutivos de festa, repletos de animação, exposições, concursos pecuários e desfile etnográfico para mostrar e promover o melhor do concelho. Sendo também um evento com grande expressão para a economia local, o programa festivo integra, ainda, as feiras pecuária e de produtos locais, concursos, bandas filarmónicas, ranchos folclóricos, concertinas e cantares ao desafio, além dos concertos com os Resistência [sábado], Mónica Sintra [domingo] e a dupla João Neto e Leonardo [segunda]. 

Hoje, sábado, o dia é dedicado ao cavalo garrano, com um concurso nacional dedicado à raça autóctone de grande valor e expressão no concelho, corridas de passo travado e galope, além de uma prova de atrelagem. No domingo, o destaque vai para o Cortejo Etnográfico, que sai à rua a partir das 14h00, com a participação de todas as Juntas de Freguesia, num verdadeiro postal ilustrado dos usos e costumes do concelho. No mesmo dia, têm lugar as afamadas chegas de bois, que voltam a repetir-se na segunda-feira, dia da corrida de cavalos a passo travado e dos cantares ao desafio. 

«Este ano vamos realizar um total de 10 chegas de bois, repartidas por domingo e segunda-feira, porque é sempre um evento do agrado do público e que atrai muitas pessoas ao nosso concelho», valorizou o vereador Afonso Barroso. O autarca assinalou, ainda, que a Feira da Ladra espalha-se por toda a vila com centenas de tendas ambulantes, mas nesta edição houve a preocupação «de não colocar tendas na praça central, para criar um melhor acesso aos palcos principais e facilitar as áreas de circulação». Além disso, a autarquia elaborou um plano de circulação e aparcamentos de forma a tornar mais fácil e cómodo o acesso dos visitantes.

«Esta é sempre a nossa festa maior e, certamente, este ano todos os milhares de visitantes que esperamos ficarão encantados com Vieira do Minho. O nosso turismo, restauração e comércio gostam de bem receber e estarão certamente de braços abertos para todos», afiançou Afonso Barroso, na abertura oficial do cartaz da Feira da Ladra.





Notícias relacionadas


Scroll Up