Fotografia: DM

Braga investe no digital para dinamizar o turismo

A aplicação Smart Guide coloca os principais atrativos turísticos no telemóvel da pessoa, funcionando em modo offline.

Joaquim Martins Fernandes
1 Out 2022

O Município de Braga apresentou ontem a nova aplicação digital que coloca as potencialidades turísticas da “cidade dos arcebispos” no mesmo patamar tecnológico das principais cidades mundiais. A entrada do turismo bracarense na aplicação “Smart Guide” foi assumida pelo adjunto do presidente Ricardo Rio para a área do turismo como «uma investimento importante para a simplificação da oferta turística da cidade».

«Com a entrada de Braga na aplicação “Smart Guide” estamos a inserir-nos numa rede internacional  que congrega muitas cidades europeias e mundiais. Este passo representa uma mais-valia para Braga», sublinhou António Barroso, assumindo que a criação de uma aplicação específica para Braga não era tão útil nem tão apelativa para os turistas».

António Barroso, que falava na cerimónia de apresentação da “app” onde já estão alojadas as principais atratividades turísticas bracarenses, acrescentou que a aposta crescente do turismo de Braga nas novas tecnologias «pretende responder às necessidades inerentes a uma sociedade nova, uma sociedade de conhecimento e de aprendizagem».

Destacando «a evolução significativa e a maior presença do mundo digital na sociedade em que vivemos», António Barroso explicou que o modelo adotado para a gestão da aplicação «torna possível fazer atualizações e produção de conteúdos que se considerem relevantes a assinalar na cidade de Braga, permitindo ainda a sua apresentação aos profissionais de turismo».

«Esta “App” pretende ser uma forma fácil de chegar a todos os públicos em diferentes línguas estrangeiras e ao mesmo tempo contribuir para a diminuição da distribuição de materiais em papel. Cada vez mais os visitantes usam “Apps” nas suas viagens turísticas como ferramenta de melhoria da sua experiência de viagem», vincou.

Conforme destacou o adjunto de Ricardo Rio, a “Smart Guide” «permite uma grande exposição dos destinos, criando uma maior competitividade entre estes e gerando uma melhoria nos serviços oferecidos, tanto quanto na sua criatividade, desenvolvimento de aspetos de diferenciação e singularidade de cada local».

O acesso a qualquer tipo de informações está mais facilitado e, através de um simples clique, qualquer pessoa se liga aos mais distintos e distantes lugares do mundo. Numa era tão digital, com gerações que já nascem com a tecnologia no sangue, é exigido a qualquer organização que tire o máximo proveito desse fator e explore os meios que estão ao seu alcance, dando um salto qualitativo na forma como opera, destacando-se, assim, no mercado», disse António Barroso.

«A preocupação e vontade de seguir práticas sustentáveis é cada vez maior e os turistas vão tendo isso em atenção aquando da escolha por um determinado destino turístico», resumiu o adjunto de Rio.





Notícias relacionadas


Scroll Up