Fotografia: DM

Dignificação da vida nas IPSS exige que pessoas não sejam utentes

Arcebispo Primaz, D. José Cordeiro, exortou as IPSS Católicas a nortearem a sua ação pelos valores cristãos.

Joaquim Martins Fernandes
29 Set 2022

O Arcebispo de Braga e Primaz das Espanhas, D. José Cordeiro, sugeriu ontem que as Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) do distrito de Braga abandonem a ideia de “utente” e passem a adotar o conceito de “pessoa” para melhor afirmarem a «humanização» das respostas sociais que disponibilizam à comunidade.

«Não somos utentes das IPSS, somos pessoas. E como pessoas temos no outro um irmão e devemos ver no outro o rosto de Deus», disse D. José Cordeiro. O Prelado bracarense falava na homilia que proferiu ontem na eucaristia que juntou várias centenas de idosos na Basílica do Bom Jesus de Braga e que integrou o programa oficial da sétima Semana Social e do vigésimo aniversário da União Distrital das Instituições Particulares de Solidariedade Social de Braga (UDIPSS-Braga).

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up