Fotografia: Ecclesia

Papa nomeia cardeal Tolentino Mendonça como prefeito do Dicastério para a Cultura e Educação

Novo organismo surge da reforma da Cúria Romana, promovida por Francisco

Redação/Ecclesia
26 Set 2022

O Papa nomeou hoje o cardeal português D. José Tolentino Mendonça como prefeito do novo Dicastério para a Cultura e a Educação, informou o Vaticano.

O responsável, de 56 anos, deixa assim o cargo de Bibliotecário e Arquivista da Santa Sé, que assumiu em 2018.

O Dicastério para a Cultura e a Educação é um novo organismo, que surge da reforma da Cúria Romana, promovida por Francisco, assumindo as missões anteriormente confiadas à Congregação para a Educação Católica e ao Conselho Pontifício para a Cultura.

O organismo nasceu com a publicação da constituição apostólica “Praedicate Evangelium”, a 19 de março deste ano.

O Papa nomeou ainda o padre Giovanni Cesare Pagazzi como secretário do Dicastério para a Cultura e a Educação e D. Angelo Vincenzo Zani como arquivista e bibliotecário da Santa Sé.

O Dicastério para a Cultura e a Educação «trabalha para o desenvolvimento dos valores humanos nas pessoas dentro do horizonte da antropologia cristã, contribuindo para a plena realização do seguimento de Jesus Cristo».

O Dicastério é «formado pela secção para a Cultura, dedicada à promoção da cultura, à animação pastoral e à valorização do património cultural, e pela secção para a Educação, que desenvolve os princípios fundamentais da educação com referência às escolas, Institutos superiores de estudos e pesquisas católicos e eclesiásticos e é competente para os apelos hierárquicos em tais matérias».

Este organismo da Cúria Romana coordena também as atividades da Pontifícia Insigne Academia de Belas Artes e Letras dos Virtuosos do Panteão; a Pontifícia Academia Romana de Arqueologia; a Pontifícia Academia de Teologia; a Pontifícia Academia de São Tomás; a Pontifícia Academia Mariana Internacional; a Pontifícia Academia Cultorum Martyrum; a Pontifícia Academia de Latinidade.

D. José Tolentino Mendonça foi criado cardeal pelo Papa Francisco, em outubro de 2019.

[Notícia completa na edição impressa do Diário do Minho]





Notícias relacionadas


Scroll Up